Cory Monteith morreu de overdose de álcool e heroína

O ator Cory Monteith, encontrado morto este sábado no seu quarto de hotel na cidade canadiana de Vancouver, morreu de uma overdose de álcool e heroína, de acordo com o gabinete de Medicina Legal da Colúmbia Britânica.

A atriz Lea Michele, namorada de Cory e que também participa na série Glee, encontra-se junto da família do jovem, de acordo com um comunicado emitido pelo seu representante depois de conhecido do relatório da autópsia.

"Lea está profundamente agradecida por todo o amor e apoio que tem recebido da família, amigos e fãs. Desde a morte de Cory, Lea tem estado a fazer luto com a família dele e a fazer os preparativos necessários com eles", diz o comunicado citado pelo site da revista People.

Cory Monteith, que dava vida ao estudante Finn Hudson na comédia musical "Glee", tinha decidido em abril internar-se de forma voluntária num centro de reabilitação para tratar a sua dependência de estupefacientes.

Foi a segunda vez que o ator de 31 anos ingressou numa instituição para combater a toxicodependência. A primeira vez aconteceu quando Cory Monteith tinha 19 anos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...