Bruno Mars, Lady Gaga e The Weeknd atuam no desfile da Victoria's Secret

Os três artistas, que lançaram novos temas recentemente, vão animar o desfile da conceituada marca de lingerie. A capital francesa acolhe pela primeira vez o evento, a 30 de novembro

O desfile da marca de lingerie Victoria's Secret já tem alinhamento definido. Os artistas Bruno Mars e The Weeknd juntam-se a Lady Gaga em Paris, para a gravação da edição anual do show da Victoria's Secret, a 30 de novembro.

Além de decorrer pela primeira vez na capital francesa, o desfile marca também a estreia de Bella Hadid, de 20 anos, atual namorada do músico The Weeknd, que se junta assim à irmã, Gigi Hadid. que debutou como anjo da Victoria's Secret no ano passado. Fonte citada pelo Entertainment Tonight avança que Kendall Jenner também irá desfilar.

É expectável que tanto Mars como Gaga cantem músicas dos novos álbuns, sendo que 24K Magic, do músico natural do Havai, é o primeiro em quatro anos. Já Lady Gaga apresentará temas do quinto álbum de estúdio, Joanne.

A edição de 2016 do desfile da Victoria's Secret é transmitida a cinco de dezembro, no canal norte-americano CBS.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".