Atriz Juliana Paes foi assaltada quando ia para o Carnaval

A conhecida atriz estava a caminho do Sambódromo do Rio de Janeiro quando dois indivíduos a ameaçaram com armas

A atriz Juliana Paes foi esta segunda-feira assaltada, no Rio de Janeiro, quando se dirigia ao Sambódromo para assistir aos desfiles de carnaval.

Segundo a imprensa brasileira, conhecida atriz estava no seu carro quando dois indivíduos armados obrigaram o motorista a parar, à saída do túnel de Santa Bárbara.

Após reconhecerem Juliana Paes, os assaltantes disseram que levariam apenas dinheiro e os telemóveis, deixando outros bens como os documentos e as chaves de casa.

Juliana Paes prosseguiu depois caminho para o seu camarote no Sambódromo, onde tinha um compromisso de trabalho. A atriz, segundo o jornal Extra, chegou atrasada, já cerca das 22:00.

Uma conferência de imprensa que tinha marcada para essa noite foi entretanto cancelada.

Juliana Paes é rainha de bateria da Grande Rio.

Também o cantor e compositor Moacyr Luz foi vítima de assalto este Carnaval, quando seguia para o sambódromo. Ficou sem a carteira, o telemóvel e até a fantasia com que levava para o desfile.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.