Ator de "Uma Família Muito Moderna" morre aos 20 anos

Jackson Odell foi encontrado morto em casa, na passada sexta-feira. As causas da morte estão por apurar

O ator e cantor norte-americano Jackson Odell, que ficou conhecido pelas suas participações em séries como "Uma Família Muito Moderna", "The Goldbergs" e "iCarly", foi encontrado morto em casa, em Fernando Valley, Califórnia, EUA, na passada sexta-feira. O jovem tinha 20 anos.

O falecimento foi confirmado pela família do ator através das redes sociais.

"A família Odell perdeu um filho e irmão amado, Jackson Odell, na sexta-feira. Ele será sempre uma luz e uma alma brilhante, amorosa e talentosa. Ele tinha muito mais para dar. A nossa família irá sempre continuar a transmitir o seu legado. O nosso desejo é que todos no mundo o conheçam e amem como nós", lê-se em nota partilhada no Twitter.

Por apurar estão ainda as causas da morte, que podem ser definidas depois da autópsia ao corpo.

Por isso, a família pede agora paz.

"Vamos tentar dar sentido à nossa incomensurável perda em particular. Não faremos mais declarações."

Jackson Odell começou a carreira de ator aos 12 anos. A música era outra das suas paixões.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

Há pessoas estranhas. E depois há David Lynch

Ganha-se balanço para o livro - Espaço para Sonhar, coassinado por David Lynch e Kristine McKenna, ed. Elsinore - em nome das melhores recordações, como Blue Velvet (Veludo Azul) ou Mulholland Drive, como essa singular série de TV, com princípio e sempre sem fim, que é Twin Peaks. Ou até em função de "objetos" estranhos e ainda à procura de descodificação definitiva, como Eraserhead ou Inland Empire, manifestos da peculiaridade do cineasta e criador biografado. Um dos primeiros elogios que ganha corpo é de que este longo percurso, dividido entre o relato clássico construído sobretudo a partir de entrevistas a terceiros próximos e envolvidos, por um lado, e as memórias do próprio David Lynch, por outro, nunca se torna pesado, fastidioso ou redundante - algo que merece ser sublinhado se pensarmos que se trata de um volume de 700 páginas, que acompanha o "visado" desde a infância até aos dias de hoje.