Fogo-de-artifício pega fogo a vestido de Lili Caneças

Lili Caneças protagonizou, involuntariamente, sábado à noite, um dos momentos mais caricatos do Baile da Rosa quando a cauda do vestido foi apanhada pelo fogo-de-artifício. "Pensei que ia morrer", diz.

A socialite foi das primeiras a atravessar a passadeira vermelha, mas não ganhou para o susto. Quando chegava à escadaria da Cadeia da Relação, no Porto, e posava para os fotógrafos, Lili Caneças foi surpreendida pelo rebentar do fogo de artifício preso no chão. O fogo atingiu a cauda do vestido de Lili Caneças, que pensou mesmo que "ia morrer queimada".

"Pensei que tinha chegado o meu dia. Mas isto foi uma chamada de atenção e quer dizer que a minha hora não chegou. Uma tia da minha mãe morreu assim e pensei que me ia acontecer o mesmo, pois o meu vestido é altamente inflamável", desabafou minutos depois do incidente. Valeu-lhe a pronta intervenção do repórter de imagem da TVI que, com os pés, lhe apagou o fogo que atingiu alguns dos folhos da criação Veste Couture.

O mais curioso é que já numa outra ocasião Lili tinha passado pelo mesmo, mas com o cabelo Foi em Fátima, em Maio de 2009, onde foi para participar na procissão das velas. "No auge da emoção, as pessoas estavam agarradas a mim aos beijos e com as velas a queimarem-me o cabelo ", disse então Lili ao 24horas. "Cheirava a carne queimada, como nos fornos crematórios", completou.

O Baile da Rosa é um evento solidário que decorreu no Porto e que premiou as carreiras de Alexandra Lencastre, Tony Carreira e Marco Paulo.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG