Em sete línguas se conta o futuro dos filhos do império "Brangelina"

Angelina Jolie pediu o divórcio a Brad Pitt e deixou claro que vai lutar pela guarda dos seis filhos.
A advogada Laura Wasser será responsável por acertar as contas na divisão do património do casal

O anúncio da separação do casal mais mediático em Hollywood provocou um verdadeiro rebuliço na normalidade internacional. Entre o choque e a curiosidade em conhecer os motivos que levaram Angelina Jolie a pedir o divórcio a Brad Pitt apenas há uma certeza: "Diferenças irreconciliáveis" no que diz respeito à educação dos seis filhos do casal.

No documento entregue no Tribunal Superior de Los Angeles, nos EUA, entretanto divulgado pela CNN, é possível notar que a atriz de 41 anos concede autorização a Pitt para visitar as crianças e não requer qualquer pensão de apoio parental. Esta tomada de posição deixa parecer que Jolie não está disposta a abdicar da custódia dos seis filhos.

"Quero que os meus filhos conheçam as origens dos irmãos", diz Angelina Jolie

Maddox nasceu no Camboja e foi a primeira criança a chegar aos braços de Angelina. Com apenas 7 meses, foi adotado pela atriz em março de 2002, quando esta ainda era casada com o ator Bill Bob Thornton. A atriz norte-americana iniciou a relação com Pitt em 2004 e o ator tornou-se legalmente pai do jovem em 2006. Maddox é tido pelos pais como um rapaz "maduro", "intelectual" e "profissional no papel de irmão mais velho". No grande ecrã, já participou em dois filmes ao lado Pitt e Jolie, mas é na edição que encontra a sua área de conforto.

A segunda criança a chegar à família Brangelina revelou desde desde cedo carácter de guerreira. Adotada em julho de 2006, com apenas 1 ano, Zahara foi retirada de um orfanato na Etiópia e apresentava sinais de desnutrição, desidratação, bem como salmonela. Lutou desde cedo pela vida e, diz Angelina Jolie, já revela um faceta "maternal."

Pax, a última criança a ser adotada pelo casal, nasceu no Vietname em novembro de 2003 e foi abandonado pela mãe biológica num hospital local aos 4 anos. Angelina Jolie e Brad Pitt acolheram-no na família em 2007 e poucos meses depois da conclusão dos trâmites legais a atriz revelou que a escolha do nome ficou a cargo da sua mãe, Marcheline Bertrand. Shiloh, a primeira filha biológica de Pitt e Jolie, forma com Pax a "dupla de pestes" na família. A atriz costuma brincar com a situação dizendo que são o "troco" por todos os problemas que ela mesma deu à mãe na adolescência.

Shiloh nasceu em 2006, na Namíbia, e sempre revelou uma personalidade muito forte, não mostrando sinais de preocupação sobre o que os outros pensam da sua imagem. A identificação com estilo masculino foi-se tornando cada vez mais evidente e Shiloh já terá pedido aos pais para alterarem o seu nome para "John". A família ficou completa em 2008 com a chegada dos gémeos Vivienne e Knox, que nasceram em Nice, França. Se, por um lado, Knox é a criança com a personalidade mais parecida com a de Pitt, por outro, Vivianne é a mais "feminina da família". Tudo o que pareça cor-de--rosa é do seu agrado, garante Angelina.

A interculturalidade da família é ponto assente, pelo que o casal decidiu que cada um dos filhos deveria aprender uma língua distinta do inglês. "Perguntei-lhes qual gostariam de aprender. A Shiloh escolheu khmer, língua oficial do Camboja, o Pax está focado no vietnamita, o Mad no alemão e russo, a Zahara está dedicada ao francês, a Vivienne quer aprender árabe e o Knox está a aprender língua gestual", revelou a atriz, em entrevista à rádio 4"s Woman"s Hour. Para isso "têm aulas em casa com professores de diferentes raízes culturais e religiosas". "Quero que os meus filhos se interessem quer pelas suas origens quer pelas dos irmãos", explicou à Vogue.

Fazer contas à vida

A par da custódia dos seis filhos, Jolie e Pitt terão ainda de acertar contas na divisão do património. Ao longo dos 12 anos de relacionamento, o casal amealhou 555 milhões de dólares (cerca de 497 milhões de euros), segundo a revista Forbes. A representar Angelina está a advogada de 48 anos Laura Wasser, perita em concretizar processos de divórcio entre celebridades. Este será o mais mediático.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG