Do botox à lipoaspiração: quanto custa ser Kardashian?

A família Kardashian levou a um aumento de 73% de cirurgias plásticas. Saiba quanto gasta cada uma delas em tratamentos

Não é fácil fazer parte da família mais falada do mundo. Preservar esse estatuto implica não só comparecer em eventos sociais, mas, sobretudo, manter um rígido padrão de beleza. As Kardashians que o digam. Kim, Kris, Caitlyn, Kourteney, Khloé, Kylie e Kendall usam e abusam de cirurgias plásticas, uma prática que já contagiou fãs em todo o mundo. Aliás, segundo um estudo recente da comunidade médica britânica, o número de pessoas que tem procurado ajuda para se assemelhar a elas aumentou 73% só no último ano.

Quer saber quanto lhe custaria transformar-se na sua Kardashian preferida? As estimativas foram feitas por um grupo de especialistas ingleses. Dica: as despesas conjuntas das estrelas de Keeping up with the Kardashians ultrapassam os 187,8 mil euros.

A primeira posição do ranking é ocupada por Caitlyn Jenner (o ex-atleta olímpico Bruce Jenner), de 66 anos, que devido à mudança de sexo (implicou aumentos de peito, rinoplastia, enchimento de lábios e bochechas, lifting facial, transplante de queixo, entre outros) viu-se obrigada a gastar mais de 68 mil euros.

A sua ex-mulher, Kris Jenner, de 61 anos, faz cerca de três tratamentos de botox por ano e já se submeteu, também, a lipoaspirações, aumentos de peito e redução do abdómen. Tudo isto por 65 mil euros. A ela segue-se a maior estrela da família, Kim, que em anos recentes realizou 12 retoques estéticos, nos quais investiu mais de 30 mil euros.

Um porta-voz deste estudo explicou aoDaily Mail que "as tendências das Kardashians tiveram uma extrema influência na forma como as pessoas se vestem e se apresentam e, por isso, criaram um culto". As provas estão à vista: "Por exemplo, o aumento de 54% dos pedidos de enchimento das nádegas, inspirados em Kim e Khloé, foi a principal razão que nos levou a explorar a oferta de cirurgia de transplante de gordura num futuro próximo", acrescentou a fonte.

Leia mais na edição impressa ou no e-paper do DN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG