Depardieu está na Rússia e vai encontrar-se com Putin

O ator francês Gérard Depardieu está na Rússia e vai encontrar-se com o presidente do país, Vladimir Putin, dois dias depois de o Kremlin ter assinado um decreto que concedeu ao ator a cidadania russa.

De acordo com o porta-voz de Putin, Dmitri Peskov, citado pela AFP, Gérard Depardieu encontra-se na cidade de Sochi e deverá estar com o presidente russo esta noite.

Depardieu, que interpretou ao longo da carreira várias personagens emblemáticas como foi o caso de Obelix ou de Cyrano de Bergerac, expressou a sua vontade de renunciar ao passaporte francês após o Governo de Paris ter anunciado que pretendia decretar um novo imposto sobre os ricos.

Em carta recentemente enviada a um canal de televisão russo e divulgada na sexta-feira, o francês expressou a sua admiração pela democracia e pelo Presidente da Rússia, Vladimir Putin, palavras que suscitaram críticas e mensagens de sarcasmo.

"Vou aprender russo. Já o disse ao Presidente François Hollande. Ele sabe que gosto muito do Presidente Vladimir Putin e isso é mútuo", indicou a carta enviada por Depardieu à estação russa.

O ator acrescentou que transmitiu a Hollande que a Rússia "é um país com uma grande democracia e não é um país onde o primeiro-ministro pode chamar patético a um dos seus cidadãos"

"Gosto do país, do seu povo, da sua história, dos seus escritores. Gosto dos filmes russos onde trabalhei com atores como Vladimir Mashkov. Admiro a cultura do país, a sua forma de pensar", sublinhou o ator na missiva, divulgada na página do canal na Internet.

O artista, de 64 anos, recordou ainda que o seu pai "em tempos seguidor do comunismo" ouvia a rádio Moscovo.

"Isto também faz parte da minha cultura. Na Rússia vive-se bem. Não obrigatoriamente em Moscovo, porque é uma cidade demasiado grande para mim", referiu o ator, admitindo preferir viver no campo.

"Na Rússia conheço sítios fantásticos. É o caso da localidade onde se encontra o Gosfilmofond (Arquivo Estatal de Cinema) que é dirigido pelo meu amigo Nikolái Borodachov. Perto de um bosque de betuláceas, onde me sinto muito bem", salientou.

Esta carta do ator suscitou imediatamente duras críticas e diversas mensagens de sarcasmo nas redes sociais.

"Gérard, vem no dia 31 de janeiro à praça Triumfalnia [em Moscovo], com o teu novo passaporte russo no bolso. Todos os dias 31, às 18:00, nesta praça, cidadãos russos exigem o direito de se manifestarem de forma pacífica, como previsto no artigo 31 da Constituição. Esperamos por ti, Gérard!", escreveu Eduard Limonov, escritor e um reconhecido opositor de Putin, na rede social LiveJournal.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG