Como Isabel II manda mensagens aos serviços secretos com a carteira

Rainha usa sempre uma mala Launer, que já faz parte da imagem de marca de Isabel II. Mas, segundo um historiador, é mais do que um mero acessório

Isabel II é fiel à carteira Launer e faz-se normalmente acompanhar de um exemplar da marca nas deslocações ou eventos a que assiste - a imprensa britânica já escreveu que tem mais de duzentas. Mas, segundo um historiador e especialista nos assuntos da realeza britânica, a mala da rainha é muito mais do que um acessório de moda: serve para enviar discretas mensagens aos agentes dos serviços secretos que a acompanham.

Segundo Hugo Vickers, que falou à revista People, Isabel II passa a carteira de uma mão para a outra quando está preparada para terminar uma conversa. Mas este não é o único sinal: quando, num evento, coloca a carteira em cima da mesa, os guarda-costas já sabem que a monarca está pronta para se ir embora. Carteira no chão: não está a gostar da interação em curso e quer ser "salva".

A forma como atuam os agentes a partir destes códigos é normalmente semelhante: acercam-se de Isabel II e dizem algo como "Majestade, o Arcebispo de Cantuária gostava muito de a conhecer", interrompendo e afastando educadamente a rainha do local.

A rainha não é a única que usa a carteira com outros fins, para além dos óbvios: a duquesa de Cambridge, Kate Middleton, leva sempre uma mala que pode segurar com as duas mãos, para ocultar eventuais tremores nas situações em que fique nervosa agarrando-se à mala. Já Isabel II, por exemplo, gosta de levar a carteira no braço esquerdo, para poder cumprimentar os súbditos com a mão direita.

De acordo com Vickers, a carteira não é, porém, o único acessório que a rainha usa para enviar mensagens codificadas: quando gira a aliança no dedo, a equipa que a acompanha fica também a saber que está particularmente ansiosa por virar costas ao interlocutor.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG