Charlize engordou 25 quilos. E a culpa é de Marlo

A atriz admitiu que queria sentir o que a sua personagem "Marlo" sentiu e achou que engordar ia melhorar a sua prestação, aproximando-se dela de corpo e alma

Charlize Theron, com 42 anos, teve de incluir na sua dieta comidas processadas e muito açúcar para protagonizar de corpo e alma a personagem Marlo do filme "Trully", que vai estrear já no próximo mês de maio.

O filme retrata a vida de uma mãe de família, muito ocupada, que precisa de ajuda para tomar conta dos seus três filhos pequenos. Vai então contratar uma ama para tomar conta das crianças.

Charlize Theron afirmou, entrevista ao Entertainment Tonight - um programa televisivo norte-americano - que só queria sentir o que a sua personagem sentiu "e achei que [engordar] foi a melhor forma de me aproximar dela e de entrar na sua mente".

"Comer demasiada comida processada e bebidas açucaradas. Não foi divertido"

Todo aquele desafio chegou a agradar a Charlize, que até se comparava a uma "criança numa loja de doces", mas pouco tempo depois a pressão de estar constantemente a comer, por obrigação, tornou-se num pesadelo. Uma vez, contou, acordou de noite para comer macarrão com queijo porque obrigatoriamente tinha de comer, para engordar, e não gostou "simplesmente passava a comida pela garganta".

A atriz admitiu que passou um período de grande ansiedade devido à sua dieta de "comer demasiada comida processada e bebidas açucaradas. Acabou mesmo por ter "de lidar com uma depressão".

O corpo não é igual aos 27 e aos 42

Depois das filmagens, Charlize Theron teve novamente outro desafio: voltar ao seu peso inicial. O que demorou cerca de "um ano e meio" e "foi uma jornada muito longa", disse no programa de televisão.

Em vez de recorrer a uma dieta rápida de emagrecimento, recorreu aos cuidados de um médico especialista e fez um processo longo. A atriz comparou mesmo este episódio da sua vida ao que já tinha ocorrido em 2003, quando tinha 27 abos, quando teve de ganhar peso para participar no filme "Monster".

Naquela altura, no entanto, perder peso foi muito mais rápido, e numa semana estava com o seu peso normal. Atualmente, lamenta, "o corpo não é igual aos 27 e aos 42".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG