Caso das orgias que envolve Castelo Branco vai a julgamento

A notícia é avançada pelo site do "Jornal de Notícias". O Tribunal de Famalicão decidiu levar o caso a julgamento e o "Conde" será testemunha no processo.

Neste caso que envolve José Castelo Branco, um empresário de Famalicão é acusado do crime de violência doméstica, por alegadamente ter forçado a sua mulher a participar nas ditas orgias sob ameaça de uma arma de fogo. Está também acusado de dois crimes por detenção ilegal de arma.

O empresário, de 47 anos, arrolou como testemunhas José Castelo Branco e a mulher, Betty Grafstein.

Segundo a defesa, Castelo Branco terá estado presente em algumas orgias e poderá testemunhar que a mulher não foi coagida a participar, mas que o fez por sua livre vontade.

Castelo Branco já negou que tivesse participado em qualquer orgia, mas o jornal Correio da Manhã publicou fotos de uma das alegadas sessões, que teriam tido lugar em 2006, garantindo que uma das pessoas que aparece nas fotos é "o rei do jet-set".

O arguido, de 47 anos, empresário, está em prisão domiciliária, com vigilância electrónica.

Este caso foi despoletado na sequência de uma investigação por posse ilegal de armas, durante a qual a mulher do arguido se queixou de violência doméstica.

Há fotos no processo com a mulher ostentando nódoas negras no corpo, que a acusação diz serem resultado das agressões do marido, mas que a defesa associa às orgias, em que haveria sessões de sadomasoquismo.

No mesmo processo, há um outro arguido, irmão da alegada vítima, que responderá por dois crimes de detenção ilegal de arma.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG