Cartas de James Dean à namorada rendem 26 mil euros

Três cartas manuscritas do actor norte-americano James Dean (1931-1955), dirigidas à sua namorada, Barbara Glenn, na década de 1950, foram hoje vendidas em leilão, na casa Christie's, de Londres, por 22.500 libras (26.034 euros).

As missivas, que se apresentavam em três lotes diferentes, foram adquiridas por via telefónica por um só comprador não identificado que, com a sua oferta, superou o preço estimado de 16 mil libras (18.600 euros), indicou um porta-voz da leiloeira. As cartas, nas quais Dean fala da sua experiência na Broadway e das saudades de casa, provinham do arquivo familiar de Barbara Glenn, com quem o ator namorou durante dois anos. Numa das cartas, escrita em Filadélfia, a 10 de janeiro de 1954 - o ano anterior à morte do ator num acidente de carro - James Dean fala dos ensaios para "The Immoralist", baseada numa novela de Andre Gide, numa encenação de Daniel Mann, que considera "uma porcaria" e para a qual antecipa, desde logo, "um enorme êxito".

Na peça, protagonizada por Louis Jordan, James Dean contracenou com a atriz Geraldine Page. Noutra carta, escrita em maio desse ano, enquanto filmava "A Leste do Paraíso", o seu primeiro filme como protagonista, Dean critica Barbara, aspirante a atriz, por ter aceitado um papel no qual tem de se apresentar de fato de banho. Na terceira carta, James Dean brinca com a sua relação, afirmando "meu amor, não te antes escrevi porque me enamorei", para mais à frente se perceber que a "paixão" se refere ao cavalo "Cisco, the kid". Dean acaba esta missiva agradecendo a Barbara por lhe enviar "as cartas mais belas e doces do mundo".

Segundo a Christie's, Dean e Barbara conheceram-se em Nova Iorque através de um amigo comum, o ator Martin Landau. O filho de Barbara Glenn, o cineasta Keith Gordon, que pôs a correspondência à venda, declarou antes do leilão que esperava que o comprador das cartas pudesse desfrutar delas e aprofundar o conhecimento da história de amor que marcou a vida de sua mãe. "Eram atores jovens em início de carreira. Ela nunca falou da sua amizade com James Dean, mas esta foi de facto a primeira relação da sua vida", disse Gordon, citado pela agência Efe. "Tudo indica que foi uma relação muito intensa, com muitas ruturas e reconciliações, mas Barbara manteve sempre a confiança [de Dean]", acrescentou.

A atriz rompeu com James Dean quando conheceu o realizador Mark Gordon, pai de Keith Gordon, "com a 'benção' de Jimmy", de acordo com o filho da atriz. Segundo o diretor do departamento de Cultura Pop da Christie's, Neil Roberts, que coordenou a venda das cartas, estas "são uma janela aberta" para James Dean, revelando "uma parte pouco conhecida da sua personalidade", "uma pessoa só, insegura e afetuosa, dedicada à sua arte". Nascido a 08 de fevereiro de 1931, em Indiana, Estados Unidos, James Dean, um dos derradeiros símbolos dos anos dourados de Hollywood, teve uma curta mas fulgurante carreira, praticamente reduzida aos três filmes rodados entre 1954 e 1955: "A leste do Paraíso", de Elia Kazan, "Fúria de viver", de Nicholas Ray, e "O gigante", de George Stevens.

James Dean morreu em 1955, num acidente de automóvel, na Califórnia. No leilão de hoje da Christie's, um uniforme Stormtrooper da "Guerra das Estrelas", de George Lucas, atingiu o preço mais alto, ao ser arrematado por 205.250 libras (perto de 237.474 euros).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG