Baile da Rosa minimiza incidente com Lili Caneças

"O pequeno incidente registado com Lili Caneças à chegada ao Baile da Rosa (...) não vai ser assumido pelo responsável do evento", pode ler-se em comunicado enviado às redacções.

Em comunicado enviado às redacções dos jornais, a Agenda da Fama, agência de eventos e relações públicas diz que não assume qualquer responsabilidade relativamente ao incidente com Lili Caneças no Baile da Rosa de sábado passado. "O pequeno incidente registado com Lili Caneças à chegada ao Baile da Rosa que homenageou Marco Paulo com o Prémio Carreia, Alexandra Lencastre com o Prémio Cultura e Tony Carreira com o Prémio Música, não vai ser assumido pelo responsável do evento", pode ler-se.

Recorde-se que a socialite foi das primeiras a atravessar a passadeira vermelha e não ganhou para o susto. Quando chegava à escadaria da Cadeia da Relação, no Porto, onde decorreu o evento, e posava para os fotógrafos, foi surpreendida pelo rebentar do fogo-de-artifício preso no chão. O fogo atingiu a cauda do vestido de Lili Caneças, que, disse mais tarde, pensou que "ia morrer queimada".

"Lili Caneças foi informada por Daniel Martins de que relativamente ao pequeno estrago que o vestido apresentava, só detectavel a 'olho nu' e não por fotografias (tamanho semelhante a uma queimadura de cigarro), o mesmo será tratado entre a loja que cedeu o vestido e a empresa de fogo de artifício contratada pela organização do evento", conclui o comunicado.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG