'Anjos' da Victoria's Secret proibidas de falar sobre feminismo

Representante da marca baniu o assunto da sessão de perguntas anterior ao desfile da noite de ontem.

O relato é de uma repórter do jornal britânico Independent: antes do muito aguardado desfile da Victoria's Secret, que aconteceu ontem à noite em Londres, as modelos selecionadas para o espetáculo disponibilizaram-se como habitualmente a responder às perguntas da imprensa, sempre acompanhadas pelos assessores e representantes de relações públicas da marca.

Quando entrevistava a modelo holandesa Romee Strijd, a jornalista decidiu confrontá-la com as críticas - que são recorrentes - ao espetáculo da Victoria's Secret, que é por muitos considerado sexista e responsável por objetificar as mulheres, perguntando-lhe ainda se era feminista. Nesta altura, uma representante da marca, que se mantivera impávida durante as perguntas relacionadas com a importância de ser uma modelo da Victoria's Secret, decidiu intervir dizendo à jornalista que talvez fosse melhor não colocar aquela questão e pôs uma pedra sobre o assunto.

O desfile anual da marca de lingerie tem sido amplamente criticado, explica o Telegraph, por promover uma visão irrealista do que deve ser o corpo de uma mulher, ainda que a marca o promova como manifestação do poder feminino.

Já sobre os regimes alimentares e de exercício físico a que as modelos se submetem, sobretudo nos meses que antecedem o espetáculo, para manter os corpos perfeitamente tonificados, os jornalistas puderam perguntar sem restrições.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG