"Alex Ferguson ensinou-me a ser melhor jogador e melhor pessoa"

Em entrevista a Jonathan Ross, Cristiano Ronaldo falou da importância do treinador escocês na sua vida

A entrevista de Cristiano Ronaldo ao apresentador Jonathan Ross, transmitida ontem (14 de novembro) em Inglaterra, no canal ITV, foi marcada pelos constantes aplausos e gargalhadas. Bem-disposto, o jogador português mostrou um sentido de humor e um à-vontade pouco comuns nas entrevistas que costuma conceder.

O anfitrião do The Jonathan Ross Show fez questão de elogiar o inglês do avançado do Real Madrid - que, recorde-se, jogou seis anos no Manchester United - e perguntou-lhe se, aquando a sua ida para Inglaterra, tinha dificuldades em perceber o então treinador dos red devils, Alex Ferguson (que tem um carregado sotaque escocês). "Mas eu ainda não o percebo!", respondeu CR7, o que arrancou gargalhadas da plateia.

Mais a sério, Ronaldo explicou que o principal motivo pelo qual trocou o Sporting pelo Manchester United foi o treinador escocês. "Alex Ferguson foi a razão pela qual vim para aqui. Ele é uma pessoa inacreditável. Como digo muitas vezes, no futebol, ele é como um pai para mim. Ensinou-me a ser melhor jogador e melhor pessoa. Só lhe posso agradecer pelo que fez por mim".

O jogador português recordou um episódio marcante que contribuiu para a sua relação próxima com Alex Ferguson. "Lembro-me da altura em que o meu pai [Dinis Aveiro, que morreu em 2005] estava doente no hospital. Era um momento difícil de decisões. Tínhamos jogos importantes na Liga dos Campeões e na Liga inglesa. Eu pedi-lhe para ir ver o meu pai. E eu era um jogador-chave na equipa. Ele disse-me: 'a família é a coisa mais importante que tens na vida. Se queres ir, vai, cinco, seis dias, o que precisares.'", contou Ronaldo. "São estes momentos que guardo, porque foram dos mais importantes da minha vida", acrescentou ainda o jogador.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG