Bilhetes dos transportes públicos em Lisboa voltam a ter de ser validados em maio

Metro, autocarro, barcos e comboio passaram a ser de livre acesso há um mês e meio, quando o primeiro estado de emergência foi decretado para conter a pandemia da covid-19. Regresso "à normalidade" traz de volta os bilhetes, mas medidas de distância social mantêm-se.

Os transportes públicos de Lisboa voltam a ter bilhetes validados, a partir de maio. A validação dos passes e bilhetes - interrompida como medida de segurança sanitária - termina no final deste mês, informou, este domingo, a Área Metropolitana de Lisboa, num comunicado publicado no seu site.

"Estando garantidas as devidas medidas de segurança e proteção, e no sentido de fomentar o regresso progressivo à normalidade, é reposta, a partir de maio, a obrigatoriedade das validações de títulos no serviço público de transporte rodoviário de passageiros", anunciou a entidade responsável pela gestão dos transportes públicos da capital.

Os bilhetes e passes continuam à venda nos locais habituais (bilheteiras, máquinas automáticas, multibanco) e o passe navegante, que abrange 18 municípios, pode ser carregado a partir deste domingo.

Pelo seu lado, os operadores dos transportes garantem estar empenhados "em promover a segurança das populações e garantir a máxima confiança dos cidadãos". Assim, continuarão a reforçar a limpeza e desinfeção dos transportes e das estações.

A Área Metropolitana de Lisboa indica que está a acompanhar todas as indicações das autoridades de saúde e a segui-las, mantendo também a população informada sobre a nova forma de utilização dos transportes públicos, com o devido distanciamento entre os passageiros e a utilização de máscaras.

Os transportes passaram a não requerer a validação do título no meio de transporte (apesar de manter a obrigatoriedade de possuir um título válido) há um mês e meio, quando o estado de emergência foi decretado para conter o surto do novo coronavírus, responsável por mais de 900 mortes e 23 mil infetados em Portugal, de acordo com o boletim da Direção-Geral da Saúde, deste domingo.

* notícia retificada às 17.40

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG