Acidente na A2 provoca um morto e dois feridos

Corte da autoestrada no sentido norte-sul motivado por acidente entre um camião e uma carrinha de transporte de valores, que causou pelo menos três feridos.

O choque entre um camião e uma carrinha de transportes de valores ao quilónetro 145 da autoestrada do sul (A2), em direção ao Algarve, obrigou esta quarta-feira a GNR a desviar o trânsito para o IC1 no nó de Grândola, Beja.

Fonte da GNR citada pela Lusa disse que a A2 está cortada junto à localidade de Vale dos Medos, freguesia de S. João de Negrilhos, concelho de Aljustrel, distrito de Beja.

"O acidente causou três feridos, mas ainda não sabemos a gravidade. Às 08:00 ainda estavam a ser assistidos no local", adiantou a referida fonte da GNR.

De acordo com a GNR, prevê-se que "o corte de estrada ainda demore, uma vez que o camião está tombado na via".

Segundo fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Beja, o alerta para o acidente foi dado às 06:27 horas desta manhã.

Às 08:00 estavam no local 28 operacionais, com o apoio de 13 veículos.

Exclusivos

Premium

EUA

Elizabeth Warren tem um plano

Donald Trump continua com níveis baixos de aprovação nacional, mas capacidade muito elevada de manter a fidelidade republicana. A oportunidade para travar a reeleição do mais bizarro presidente que a história recente da América revelou existe: entre 55% e 60% dos eleitores garantem que Trump não merece segundo mandato. A chave está em saber se os democratas vão ser capazes de mobilizar para as urnas essa maioria anti-Trump que, para já, é só virtual. Em tempos normais, o centrismo experiente de Joe Biden seria a escolha mais avisada. Mas os EUA não vivem tempos normais. Kennedy apontou para a Lua e alimentava o "sonho americano". Obama oferecia a garantia de que ainda era possível acreditar nisso (yes we can). Elizabeth Warren pode não ter ambições tão inspiradoras - mas tem um plano. E esse plano da senadora corajosa e frontal do Massachusetts pode mesmo ser a maior ameaça a Donald Trump.