Toxina botulínica detetada em atum do DIA. Portugal não vende lote contaminado

Em Espanha, o lote foi distribuído em nove comunidades autónomas. Produto está a ser retirado das lojas.

Um lote de latas de atum em óleo de girassol da marca DIA esteve na origem de um alerta de saúde emitido pela Agência Espanhola de Segurança e Nutrição Alimentar (AESAN) devido a um surto de intoxicação alimentar causado pela toxina botulínica detetada no produto. Ao DN, fonte da DIA Portugal disse que o lote em causa não foi nem está a ser comercializado em Portugal, apesar de o produto ser vendido nas lojas portuguesas.

"É um problema circunscrito ao mercado espanhol", sublinhou fonte da empresa.

Em Espanha, e segundo o site ABC, o lote foi distribuído em nove comunidades autónomas. O surto foi detetado depois de quatro pessoas terem ficado doentes após terem comido uma salada russa caseira confecionada com o atum desse lote. Segundo a AESAN, a congénere espanhola da ASAE, não há registo de mais pessoas afetadas pela toxina, mas a entidade aconselha as pessoas que tenham o produto em causa a não o consumirem e a entregá-lo nas lojas da rede de supermercados.

De acordo com um comunicado emitido pela empresa, o produto em causa é um "atum em conserva no formato RO 900 de óleo de girassol, marca DIA, com lote 19/154 023 02587 fabricado na Frinsa del Noroeste S.A e com data de consumo preferencial em 31/12/2022".

O produto foi distribuído pela plataforma DIA para estabelecimentos nas comunidades autónomas das Astúrias, Castela e Leão, Catalunha, Aragão, La Rioja, Múrcia, Navarra, Castilla-La Mancha e Comunidade Valenciana, de onde já foram retirados os produtos afetados.

O alerta de saúde nacional foi ativado pela AESAN no passado dia 9 de agosto e "o produto envolvido na investigação epidemiológica, suspeito de ser a causa do surto, foi localizado e imobilizado de forma preventiva: atum enlatado em óleo de girassol da marca DIA", refere ainda a nota.

Depois de analisada no Centro Nacional de Alimentos, "foi confirmada a presença de toxina botulínica na lata de atum consumida, de acordo com o boletim analítico de 29 de agosto", diz também o comunicado.

Exclusivos

Premium

Viriato Soromenho Marques

Na hora dos lobos

Na ação governativa emergem os sinais de arrogância e de expedita interpretação instrumental das leis. Como se ainda vivêssemos no tempo da maioria absoluta de um primeiro-ministro, que o PS apoiou entusiasticamente, e que hoje - acusado do maior e mais danoso escândalo político do último século - tem como único álibi perante a justiça provar que nunca foi capaz de viver sem o esbulho contumaz do pecúlio da família e dos amigos. Seria de esperar que o PS, por mera prudência estratégica, moderasse a sua ação, observando estritamente o normativo legal.