Temperaturas obrigam governo a reforçar medidas contra incêndios

"É essencial continuar a respeitar o período crítico de incêndios, evitando as queimadas ou queimas de amontoados de resíduos agrícolas", diz o governo, que hoje prolongou a época de "Tolerância zero ao uso do fogo" até 15 de outubro

As proibições contra o uso do fogo em florestas e terrenos agrícolas mantém-se até 15 de outubro, como anunciou o Ministério da Agricultura e Floresta. E, em conferência de imprensa da Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC), Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) e do Instituto da Conservação da Natureza e Floresta (ICNF) , sublinharam: "O Governo decidiu prorrogar o período crítico de incêndios até ao próximo dia 15 de outubro, no âmbito do Sistema de Defesa da Floresta Contra Incêndios, dadas as circunstâncias meteorológicas expectáveis durante a 1.ª quinzena de outubro".

Mais fogos nas últimas 72 horas

Foram reforçadas medidas de prevenção, nomeadamente a constituição de um núcleo de peritos no Centro Nacional de Operações de Socorros, para a análise de cada incêndio, e aumentados o número de dispositivos terrestre e aéreo. Além de dois aviões de reconhecimento para monitorização.

Nas últimas 72 horas "registou-se um aumento das ignições, assim como um aumento das ocorrências de maior complexidade". E acentua-se a "tendência para o aumento da frequência de fenómenos extremos, e fora de época, nomeadamente suscetíveis de originarem grandes incêndios rurais".

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG