Inundações, queda de árvores: Proteção Civil regista 121 ocorrências ligadas ao mau tempo

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou desde as 00:00 de hoje 121 ocorrências relacionadas com o mau tempo, sendo o Porto o distrito mais afetado, avançou à Lusa aquela entidade.

O adjunto de operações nacional da ANPC Manuel Cordeiro adiantou que as 121 ocorrências foram registadas entre as 00:00 e as 12:30 e envolveram 363 operacionais e 155 veículos.

Segundo a ANPC, o distrito do Porto foi o mais afetado, com 33 ocorrências, seguido de Viseu (18) e Coimbra (16).

A maior parte das ocorrências está relacionada com queda de árvores e de estruturas, limpeza de vias, inundações e movimentações de terras, indicou o adjunto de operações nacional da Proteção Civil.

Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) emitiu hoje um aviso amarelo, o terceiro menos grave numa escala de cinco, para 16 distritos de Portugal continental devido à previsão de chuva forte e agitação marítima no domingo.

De acordo com o IPMA, os distritos de Bragança, Viseu e Évora estão sob aviso amarelo entre as 09:00 e a meia-noite de domingo devido à previsão de períodos de chuva, persistente, por vezes forte.

Nos distritos da Guarda, Setúbal, Castelo Branco e Portalegre, o aviso vigora entre as 06:00 e as 21:00, no distrito de Santarém entre as 03:00 e as 21:00 e em Vila Real entre as 03:00 e as 09:00, adianta o Instituto Português do Mar e da Atmosfera em comunicado.

Os distritos do Porto, Viana do Castelo, Lisboa, Leiria, Aveiro, Coimbra e Braga também estão sob aviso amarelo devido à previsão de forte agitação marítima, entre as 06:15 e as 12:00 de domingo, e de chuva persistente, por vezes forte, entre as 03:00 e 09:00 de domingo.

Também, a ANPC emitiu na sexta-feira um aviso à população devido às condições meteorológicas no norte e centro do país.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.