Residentes de Sabrosa, em Vila Real, Trás-os-Montes
Premium

Esperança Média de Vida

Portugueses vivem cada vez mais, principalmente em Trás-os-Montes

Só no Algarve é que a esperança média de vida diminuiu, o que preocupa especialistas. Já Trás-os-Montes é o campeão das estatísticas, porque as pessoas vivem mais a partir dos 65 anos. No geral, os portugueses vivem cada vez mais, mas com pouca qualidade, segundo o INE.

Aos 12 anos, Maria de Jesus já trabalhava arduamente no campo, na sua terra, Tomar. Levou uma vida humilde, dedicada à agricultura, num Portugal pobre de início do século XX. Morreu a janeiro de 2009 com 115 anos, como a mais velha mulher portuguesa de que há registo. "As pessoas mais afetas à terra nunca param" e isso possibilita que "vivam até mais tarde", avança o delegado de saúde regional de Lisboa e Vale do Tejo, Mário Durval. O que pode ajudar a explicar por que razão é que Trás-os-Montes tem a maior esperança média de vida aos 65 anos a nível nacional, embora os especialistas mostrem resistência em levantar justificações. Segundo dados divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE) ainda este mês, no triénio de 2016-2018, a esperança foi de 20,14, o que significa que, a partir dos 65 anos, os residentes podem esperar viver 20 anos e um pouco mais. Nesta terça-feira celebra-se o Dia Internacional do Idoso.

A seguir a Trás-os-Montes, está Coimbra (20,13 anos) e depois Leiria (20,10). Contudo, se compararmos dados de cada região do país, é na Área Metropolitana de Lisboa (19,81 anos) onde esta expectativa de vida é maior, seguida pela região centro (19,75) e norte (19,71). No lado oposto da tabela estão as regiões autónomas dos Açores e da Madeira, respetivamente, com uma esperança de vida de 17,24 e 17,69.

Ler mais

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG