PJ Militar já tem novo diretor

Capitão-de-mar-e-guerra Paulo Manuel José Isabel vai liderar a Polícia Judiciária Militar, depois da detenção do anterior diretor no âmbito da investigação ao assalto a Tancos

O ministro da Defesa nomeou esta segunda-feira o capitão-de-mar-e-guerra Paulo Manuel José Isabel como diretor-geral da Polícia Judiciária Militar.

Em comunicado citado pelo Observador, o Ministério da Defesa informa que o ministro Azeredo Lopes "tomou a decisão de nomear o capitão-de-mar-e-guerra Paulo Manuel José Isabel como diretor-geral da Polícia Judiciária Militar, mediante proposta do Chefe do Estado-Maior-General das Forças Armadas". O Governo acrescenta ainda que o novo diretor da PJ Militar "ingressou em 1982 na Escola Naval, onde concluiu a licenciatura em Ciências Militares Navais" e que, "nos últimos anos", "desempenhou diversas funções na Polícia Marítima" até chegar à coordenação "da área de ensino de comportamento humano e administração de recursos no Instituto Universitário Militar".

Recorde-se que o anterior diretor-geral da PJM, Luís Vieira, foi detido pela Polícia Judiciária na passada terça-feira, no âmbito da Operação Húbris, que investigou o assalto aos paióis de Tancos. Foram ainda detidos outros três responsáveis da PJM, um civil e três elementos do Núcleo de Investigação Criminal da GNR de Loulé.

O Tribunal de Instrução Criminal (TIC) de Lisboa decretou a prisão preventiva para Luís Vieira e para um civil, arguidos no caso da recuperação das armas roubadas em Tancos, segundo fonte judicial. O ministro da Defesa ainda não se pronunciou publicamente sobre o caso que envolve o diretor agora afastado e o comunicado refere apenas que o coronel Luís Augusto Vieira "cessa funções".

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG