PJ detém mulher de 27 anos por tentar matar o filho de sete

As constantes idas ao hospital de uma criança de 7 anos e o agravamento do seu estado de saúde apesar dos tratamentos, levaram os médicos a suspeitar da mãe. Descobriram que o feria, impedia que as feridas sarassem e dava-lhe substâncias tóxicas. Foi detida.

A Polícia Judiciária deteve uma mulher de 27 anos, por suspeitas da prática de crimes "de ofensa à integridade física graves sobre uma criança do sexo masculino, seu filho, de 7 anos", anunciou este sábado a PJ em comunicado, A investigação foi levada a cabo pela Diretoria de Lisboa e Vale do Tejo.

As agressões ocorreram entre abril e o dia 25 de junho. A mãe causava ferimentos na criança e colocava produtos nocivos nas feridas para impedir que estas sarassem, além de fazer com que o filho ingerisse substâncias tóxicas.

A criança foi pela primeira vez ao hospital em abril, voltou várias vezes, até que foi internada Os médicos verificaram que as feridas não saravam apesar dos tratamentos e mesmo já depois de estar no hospital.

Segundo apurou o DN, a PJ colocou vigilância na enfermaria hospitalar, tendo apanhado a mãe em flagrante delito, o que levou à sua detenção.

"Tais atos produziram efeitos graves sobre a integridade física da criança, provocando-lhe agravamentos sucessivos do estado de saúde e acabando por lhe colocar a vida em risco", diz a PJ.

A PJ salienta o "valioso contributo" dos profissionais do hospital onde a criança está a ser acompanhada.

A mulher foi presente ao primeiro interrogatório judicial e está em prisão preventiva.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG