Os ladrões gostam é de volantes dos BMW

Não é só carros da BMW que os assaltantes gostam de roubar, mas nenhuma outra marca supera o número de volantes roubados em veículos desta marca.

Já houve um tempo em que se roubavam rádios e antenas dos carros, as estrelas dos símbolos dos Mercedes Benz e as jantes de todos os modelos, mas nos últimos tempos há uma outra peça que atrai o roubo: os volantes. Principalmente, os da marca BMW. Tanto que as queixas junto da PSP dispararam para números inéditos.

Os ladrões de volantes dos BMW não costumam estragar os carros, deixando mesmo o automóvel roubado de portas fechadas após subtraírem a peça fundamental para a condução. O processo é simples, explica uma recente vítima desta nova moda de roubos automóveis: "Clonam a frequência que abre a porta do veículo, desapertam o parafuso que prende o volante à coluna e facilmente desligam as ligações eletrónicas." No caso deste proprietário, diz, "até me deixaram os parafusos para apertar o novo volante".

Além de ficar impossibilitado de conduzir, o grande prejuízo destes assaltos é o custo de substituição do volante. Os da BMW custam em média 3000 euros, em muito devido aos grande número de comandos aí instalados, um preço que pode baixar se o condutor optar por ir ao mercado paralelo comprar um substituto. É que, apesar de a maioria dos volantes serem roubados por encomenda, acreditam as autoridades, não faltam locais onde os encontrar abaixo dos mil euros no mercado negro.

A maior parte dos volantes roubados têm sido em carros da região norte, mas não faltam queixas abaixo de Coimbra e em Lisboa. Um elevado número de assaltos nacionais que contribuem para a média europeia, sendo que o Porto é a cidade que nos últimos cinco anos tem um o mais alto valor de roubos de carros, seguida por Lisboa e Setúbal.

A marca BMW tem sido uma das maiores vítimas dos profissionais do roubo de automóveis, sendo que a sofisticação cada vez maior dos seus modelos é acompanhada a par e passo pelos ladrões. Recentemente, houve duas reportagens que mostravam como o proprietário pode perder o seu BMW em pouco tempo. Na primeira, um grupo de russos mostravam como em 60 segundos se apropriavam de um modelo X6, usando no final um clip que ligava o motor. A segunda, era mais lenta, mas em três minutos desbloqueavam a parte eletrónica e partiam com o carro roubado. Diga-se que a BMW é apenas uma das marcas que são visadas, mas não a única.

Mais Notícias

Outros conteúdos GMG