"Olhei e percebi que fazia lá falta". Cristina Ferreira explica regresso à TVI

A TVI anunciou, na sexta-feira, o regresso da apresentadora à Media Capital, como diretora de entretenimento e ficção e acionista. A própria quebrou este sábado o silêncio sobre o assunto.

"Ninguém gosta de ver a casa da mãe a cair". Foi assim que a apresentadora Cristina Ferreira se dirigiu aos fãs, na sua conta de Instagram, este sábado à tarde, para justificar o regresso à TVI, a sua "casa mãe", depois de quase dois anos à frente das manhãs da SIC.

Cristina Ferreira começa por relatar os primeiros tempos de carreira, na altura como repórter da TVI, aos 26 anos. "Entrei com a timidez que se atenuou com o tempo, a desejar que aquela fosse a minha vida dali para a frente. Tinha tirado ciências da comunicação e ali era o meu lugar. 15 anos de crescimento, memórias , amigos, daquilo que parecia ser para sempre", recorda.

Mas, adianta, "o meu para sempre é muito estranho". "É que nele está incluído o sair para continuar a crescer", diz, explicando a sua saída, há dois anos, para o canal concorrente, a SIC, onde foi apresentar "O Programa da Cristina".

Passados 17 anos, é hora de regressar. "Um dia, alguém me disse que a casa mãe precisava de mim. Olhei e percebi que fazia lá falta. Era preciso reconstruir paredes que tinham caído. Ninguém gosta de ver a casa da mãe a cair", justifica. "Está tudo certo. De verdade."

A apresentadora lembra "a sorte" de ter encontrado na SIC "um lugar especial onde os sonhos tinham espaço", bem como "pessoas extraordinários, uma casa que será sempre minha, uma equipa agarrada ao coração para sempre".

Cristina Ferreira está de regresso à Media Capital, como diretora de entretenimento e ficção, e vai comprar uma participação no grupo dono da TVI.

Outras Notícias

Outros conteúdos GMG