Notificados dois casos possíveis de sarampo na Madeira

Duas mulheres estão internadas e aguardam confirmação laboratorial

O Instituto de Administração da Saúde da Região Autónoma da Madeira (IASAÚDE) revelou este domingo, em comunicado, que foram notificados dois casos possíveis de Sarampo no arquipélago.

O IASAÚDE indica que os casos se encontram em investigação e que aguarda a confirmação laboratorial pelo Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge.

"Tratam-se de dois indivíduos do género feminino, que se encontram internados no Serviço de Saúde da RAM com um quadro clínico estável", refere o comunicado, que acrescenta que "o Serviço de Saúde da RAM, em articulação com a unidade de saúde privada de proveniência e as autoridades de saúde, está a implementar os procedimentos necessários, de acordo com as normativas em vigor".

Informa ainda que a "Autoridade de Saúde Regional, em articulação com a Direção Geral de Saúde e o Instituto Nacional de Saúde Dr. Ricardo Jorge, está a acompanhar a evolução da situação".

O comunicado lembra que a vacina contra o Sarampo é gratuita e é administrada em todos os centros de saúde da região de acordo com o Plano Regional de Vacinação e o Plano Nacional de Eliminação do Sarampo, sendo a vacinação recomendada às crianças (aos 12 meses e aos 5 anos) e aos adultos nascidos a partir de 1970, sem história credível de sarampo.

Em 19 de março, o secretário regional da Saúde da Madeira, Pedro Ramos, tinha apelado à população para cumprir o Plano Nacional de Vacinação, apesar de na altura o arquipélago não registar nenhum caso de sarampo.

Exclusivos

Premium

Ferreira Fernandes

A angústia de um espanhol no momento do referendo

Fernando Rosales, vou começar a inventá-lo, nasceu em Saucelle, numa margem do rio Douro. Se fosse na outra, seria português. Assim, é espanhol. Prossigo a invenção, verdadeira: era garoto, os seus pais levaram-no de férias a Barcelona. Foram ver um parque. Logo ficou com um daqueles nomes que se transformam no trenó Rosebud das nossas vidas: Parque Güell. Na verdade, saberia só mais tarde, era Barcelona, toda ela.