Nó do IC2 em Rio Maior encerrado ao trânsito por motivos de segurança

Para ir a Rio Maior pelo IC2, a Infraestruturas de Portugal aconselha o nó de Asseiceira, no sentido Alcoentre/Rio Maior, e o nó do Alto da Serra, no sentido Leiria/Rio Maior.

A Infraestruturas de Portugal proibiu hoje a circulação automóvel no nó de Rio Maior do IC2, que liga à antiga Estrada Nacional 1, devido à instabilidade no talude decorrente de uma exploração de areia.

Em comunicado, a empresa afirma que a decisão foi tomada depois de uma monitorização que identificou "sinais de instabilidade no talude localizado junto ao ramo de ligação do IC2 à antiga EN1 no Nó de Rio Maior" (distrito de Santarém), visando "garantir as condições de segurança" na via.

Segundo a IP, "as condições de estabilidade" do talude "deterioraram-se devido às condições climatéricas adversas que foram sentidas recentemente".

A empresa aponta como percurso alternativo, para acesso à cidade de Rio Maior, a partir do IC2, o nó de Asseiceira, no sentido Alcoentre/Rio Maior, e o nó do Alto da Serra, no sentido Leiria/Rio Maior.

Contactada pela agência Lusa, a presidente da Câmara de Rio Maior, Isaura Morais, recordou que já há dois anos este nó foi encerrado, tendo sido depois reaberto de forma condicionada.

O desvio obriga à passagem do tráfego, muito dele pesado, pelo interior da Asseiceira, com "todos os incómodos que isso representa para as populações", frisou.

A autarca afirmou que, na altura, a IP lançou os procedimentos para a realização de um projeto de intervenção que ainda não foi executado.

Em resposta à Lusa, a IP afirmou que "está programada a execução de uma intervenção já no início de 2019" e que o projeto de execução desenvolvido "revestiu-se de maior complexidade, requerendo a necessidade de se efetuar estudos geotécnicos e de prospeção específicos de acompanhamento, tendo em vista a conceção de uma solução definitiva".

A empresa adianta que "irá manter a monitorização desta situação, sendo que a reposição da circulação apenas irá ocorrer se forem verificadas boas condições de segurança".

A presidente da Câmara de Rio Maior alertou ainda para o "estado lamentável" em que se encontra todo o IC2.

O Itinerário Complementar n.º 2 liga Lisboa ao Porto, funcionando como uma variante à Estrada Nacional n.º1. A elevada sinistralidade registada nesta via tem motivado vários apelos ao longo dos últimos anos, de que é exemplo a resolução aprovada no último verão na Assembleia da República que exorta a uma "requalificação urgente" dos troços mais perigosos.

Exclusivos

Premium

Nuno Severiano Teixeira

"O soldado Milhões é um símbolo da capacidade heroica" portuguesa

Entrevista a Nuno Severiano Teixeira, professor catedrático na Universidade Nova de Lisboa e antigo ministro da Defesa. O autor de The Portuguese at War, um livro agora editado exclusivamente em Inglaterra a pedido da Sussex Academic Press, fala da história militar do país e da evolução tremenda das nossas Forças Armadas desde a chegada da democracia.

Premium

Maria Antónia de Almeida Santos

Dos pobres também reza a história

Já era tempo de a humanidade começar a atuar sem ideias preconcebidas sobre como erradicar a pobreza. A atribuição do Prémio Nobel da Economia esta semana a Esther Duflo, ao seu marido Abhijit Vinaayak Banerjee e a Michael Kremer, pela sua abordagem para reduzir a pobreza global, parece indicar que estamos finalmente nesse caminho. Logo à partida, esta escolha reforça a noção de que a pobreza é mesmo um problema global e que deve ser assumido como tal. Em seguida, ilustra a validade do experimentalismo na abordagem que se quer cada vez mais científica às questões económico-sociais. Por último, pela análise que os laureados têm feito de questões específicas e precisas, temos a demonstração da importância das políticas económico-financeiras orientadas para as pessoas.