Três jovens resgatados no Gerês ao fim de seis horas. Estão "desgastados e com frio"

Jovens foram passear de bicicleta e acabaram encurralados em área protegida. Neve, nevoeiro e chuva atrapalharam "trabalho de grande dificuldade". Responsável fala em "grande esforço dos operacionais"

Três jovens, com idades entre os 24 e os 25 anos, ficaram presos perto das Minas das Sombras, no Gerês, tendo ficado em "dificuldades" devido "à forte neve" que cai na zona de Montalegre, Vila Real. O alerta foi dado às 18:00 e foram resgatados já perto das 00:00, cerca de seis horas depois, afirmou ao DN o responsável pelas operações, Hernâni Carvalho, comandante dos Bombeiros Voluntários de Salto.

"Estão a receber acompanhamento. Estão desgastados, com muito frio e estavam molhados. Mas estão bem dentro do possível. Vão ser avaliados junto das ambulâncias e serão encaminhados ao hospital", explicou, acrescentando que, como suspeitava, estavam já em território espanhol. A Guardia Civil, aliás, ajudou nas operações, até porque foi de Espanha que estas foram lançadas.

"Face às condicionantes foi um trabalho de grande dificuldade, devido ao nevoeiro, à neve, às chuvas e às temperaturas negativas. Foi um grande esforço dos operacionais", finalizou.

Antes, por volta das 18:30, o comandante dos Bombeiros Voluntários de Montalegre, David Teixeira, explicou ao DN como tudo começou: "O que sabemos é que por volta das 18:00 surgiu o alerta. Não percebo porque estavam naquela zona, porque é uma zona totalmente protegida", acrescentou. "Um dos homens está já com sinais de hipotermia", disse ainda o comandante.

O pedido de ajuda foi feito telefonicamente pelos três homens, mantiveram assim contacto com as autoridades.

Segundo a descrição do comandante dos Bombeiros Voluntários de Montalegre à Lusa, as coordenadas fornecidas pelos jovens não estavam corretas, o que atrasou as operações de socorro, compostas por oito bombeiros de Montalegre, quatro do Salto e uma equipa da GNR, apoiados por uma viatura de socorro do Instituto Nacional de Emergência Médica (INEM).

"Dificuldades de progressão"

Hernâni Carvalho explicou ao DN, pelas 22:15, que o trabalho das autoridades estava a ser muito dificultada pelas "condições adversas". "Estamos com dificuldades na progressão e o terreno é também muito complexo. Ainda não conseguimos contacto visual, nem falar diretamente com eles, mas esperamos que aconteça em pouco tempo", explicou.

Devido a estes fatores era também difícil prever quando é que a equipa de resgate poderá chegar aos três jovens: "Estamos relativamente perto mas é difícil dizer devido às condições meteorológicas". Hernâni Carvalho destaca ainda que acredita que os rapazes possam já estar em território espanhol, de onde foram lançadas as operações, e que a Guardia Civil faz parte das mesmas.

Em relação às condições dos jovens, estão "desgastados, com muito frio". "Foram passear da bicicleta, depois deixaram-nas e foram a pé", concluiu.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG