MP acusa homem de Famalicão por matar a mulher à segunda tentativa

Formalizada acusação contra homem que falhou uma primeira tentativa de matar a mulher (com recurso a um garrote), mas consumou a segunda por asfixia, em 23 de março.

Os factos aconteceram primeiro na freguesia de Ribeirão e depois na de Fradelos, ambas em Vila Nova de Famalicão, distrito de Braga, envolvendo um homem de 44 anos, atualmente em prisão preventiva à ordem do processo, e a sua mulher, que tinha 35 anos à data da sua morte.

"Dando curso ao plano que elaborara", o arguido "preparou um garrote feito de cabo de aço revestido de plástico, um lençol, um cobertor e um conjunto de sacos plásticos grossos e de grandes dimensões" e começou por pedir à vítima que arrumasse a mala do carro, pretensamente para depois aí acondicionarem as compras que iam fazer. "Quando a mesma se encontrava nesta tarefa, acercou-se dela pelas costas, lançou-lhe um garrote ao pescoço e apertou" até a mesma desfalecer, afirma um despacho de acusação do Ministério Público de Guimarães.

"Crendo morta a sua mulher, o arguido meteu-a na mala do carro e dirigiu-se para uma outra casa de residência de que tinha disponibilidade [em Fradelos], a fim de se livrar do corpo", acrescenta o despacho divulgado na página eletrónica da Procuradoria-Geral Distrital Regional (PGDR) do Porto.

Mas, "ao retirar o corpo da mala do carro caiu o garrote que se encontrava à volta do pescoço da vítima e esta, que estava apenas inanimada, recobrou os sentidos e iniciou a gritar, pelo que o arguido a asfixiou tapando-lhe a boca e o nariz, matando-a".

O mesmo despacho acrescenta que "o arguido foi interceptado por dois militares da GNR quando fugia desta casa", após os militares terem sido alertados por um vizinho que ouvira os gritos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG