Duplo homicídio. PSP alertou para "risco elevado" e "violência doméstica" em 2017

"Violência doméstica", especificamente "violência psicológica e social" num caso de "risco elevado". Foi assim que a PSP classificou a queixa de Sandra Cabrita em 2017

Fonte policial garantiu ao DN que, em 2017, após uma queixa de Sandra Cabrita - a mulher cuja mãe e a filha de dois anos foram alegadamente assassinadas pelo ex-marido - enviou ao Ministério Público a informação de que se estava perante um caso de "violência doméstica", especificamente "violência psicológica e social" num caso que classificavam de "risco elevado".

Esta informação terá chegado ao Ministério Público que, em resposta a perguntas do DN esta tarde, apenas revelou que foi encontrado um inquérito de 2017, precisamente, arquivado por desistência da queixosa. Mas esse inquérito tratava de um crime de coação e ameaça e não de um crime de violência doméstica - se assim fosse, por ser um crime público, Sandra Cabrita poderia ter desistido que a investigação iria prosseguir. Como não foi classificado como tal, a desistência da queixosa levou ao arquivamento.

O DN voltou a questionar o Ministério Público para confirmar se esta queixa que a PSP classificou de "risco elevado" foi a mesma que acabou arquivada e classificada apenas como um episódio de "coação e ameaça". A Procuradoria Geral da República respondeu dizendo que nada tinha a acrescentar à informação inicial: "Na jurisdição criminal, foi localizado um inquérito em que se investigou um crime de coação e ameaça. O mesmo foi arquivado por desistência de queixa da ofendida."

Na resposta enviada ao DN o MP refere ainda que corria no Tribuna de Família e Menores um processo relativo à regulação das responsabilidades parentais e que esta segunda feira tinha sessão marcada.

Autópsia à criança feita esta quarta-feira

A autópsia à criança de dois anos alegadamente asfixiada pelo pai vai ser realizada esta quarta-feira no Hospital do Barreiro. A criança foi encontrada morta na bagageira do carro do pai esta manhã, depois de o alegado assassino ter ligado para o INEM a dar a localização da viatura.

Fontes ligadas ao processo adiantaram ao DN que numa análise preliminar tudo indica para que a criança tenha sido asfixiada pelo pai esta terça feira.

O homem esteve em fuga durante praticamente 24 horas. Segundo informações de fonte policial, foram feitas tentativas de localização através do sistema de triangulação de antenas que detetam sinais de telemóvel, mas o suspeito não traria consigo um telefone detetável.

Exclusivos

Premium

Betinho

Betinho: "NBA? Havia campos que tinham baldes para os jogadores vomitarem"

Nasceu em Cabo Verde (a 2 de maio de 1985), país que deixou aos 16 anos para jogar basquetebol no Barreirense. O talento levou-o até bem perto da NBA, mas foi em Espanha, Andorra e Itália que fez carreira antes de regressar ao Benfica para "festejar no fim". Internacional português desde os Sub-20, disse adeus à seleção há apenas uns meses, para se concentrar na carreira. Tem 34 anos e quer jogar mais três ou quatro ao mais alto nível.