Vídeo mostra queda de avião de combate a incêndios em Ferreira do Zêzere

O acidente, que ocorreu durante a recolha de água na barragem, causou apenas danos materiais.

Há um vídeo a circular nas redes sociais que mostra a amaragem mal sucedida de um avião de combate a incêndios, nesta quarta-feira, na zona de Dornes, no concelho de Ferreira do Zêzere.

O piloto, que ficou consciente, foi assistido no local do acidente. Após a queda, a Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), indicou, em comunicado, que o avião anfíbio - um FireBoss, com indicativo operacional Alfa 8 - estava estacionado em Proença-a-Nova, distrito de Castelo Branco (em vez de Ponte de Sor, distrito de Portalegre, como inicialmente foi avançado).

Em comunicado, a ANEPC precisou que o acidente causou apenas "danos materiais" e deu-se quando a aeronave "efetuava uma manobra de scooping na barragem de Trízio, no concelho da Sertã", a fim de participar no combate a um incêndio rural em Pombal, no distrito de Leiria.

Tal como o DN noticiou esta quinta-feira, o aparelho anfíbio pertence à empresa Agro-Montiar, adiantou uma das fontes ouvidas pelo DN.

O piloto "saiu ileso", adiantou a ANEPC, enquanto fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Leiria acrescentava que ele "está consciente, orientado, e já está em terra a ser assistido pelos bombeiros".

Segundo o presidente da autarquia de Ferreira do Zêzere, Jacinto Lopes, o acidente deu-se durante a operação de recolha de água na barragem, sendo que o FireBoss "não bateu em nada".

A ANEPC disse ainda que, entre os meios de socorro ativados, estavam um avião de reconhecimento e um helicóptero de reconhecimento, avaliação e coordenação.

O alerta para o acidente foi dado às 16:46 por um cidadão, tendo sido ativados diversos meios para o local do acidente.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.