Atenção: simulacro de acidente condiciona CREL esta madrugada

Exercício que envolve "mobilização de meios operacionais no terreno" vai decorrer entre a meia-noite e as 04.00, segundo a Brisa.

A CREL - Circular Regional Exterior de Lisboa vai ser palco de um simulacro com cenário de acidente rodoviário na madrugada de domingo, 18 de novembro, que vai provocar condicionamentos nesta estrada até às 04:00, informou a concessionária Brisa.

O simulacro terá por base um acidente rodoviário, mas a concessionária não quis adiantar quantas viaturas estarão envolvidas, nem o local específico onde será realizado, referindo apenas que se irá desenrolar entre as 00:00 e as 04:00 da noite de sábado para domingo.

Esta ação contará com a "mobilização de meios operacionais no terreno", aponta a Brisa na nota enviada hoje aos jornalistas, que acrescenta que o "exercício T-REX" decorrerá "na modalidade LIVEX (Live Exercise)" -- exercício ao vivo.

"Face ao cenário previsto, vão ser testados os planos e os procedimentos de segurança de túneis da Brisa e toda a capacidade de resposta operacional dos diferentes agentes de proteção civil que integram o Plano Prévio de Intervenção e o Plano de Emergência Interno daquela infraestrutura rodoviária", lê-se na nota.

A Brisa diz também que, "durante o simulacro, será testada igualmente a capacidade de comando, controlo e comunicações dos vários escalões de decisão em matéria de gestão de operações de proteção e socorro".

Esta é uma parceria entre a Brisa, a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) e a Guarda Nacional Republicana (GNR), que vai envolver mais de uma dezena de entidades.

Além da Brisa, ANPC e GNR, estarão também envolvidos "o Instituto da Mobilidade e dos Transportes, a Infraestruturas de Portugal, a Escola Nacional de Bombeiros, a Polícia de Segurança Pública, o INEM", e as "Câmaras Municipais de Sintra, de Loures, da Amadora e de Odivelas".

Segundo o comunicado, "a ANPC, através do seu Comando Distrital de Operações de Socorro de Lisboa, assegura a supervisão do exercício T-REX".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Começar pelas portagens no centro nas cidades

É fácil falar a favor dos "pobres", difícil é mudar os nossos hábitos. Os cidadãos das grandes cidades têm na mão ferramentas simples para mudar este sistema, mas não as usam. Vejamos a seguinte conta: cada euro que um português coloca num transporte público vale por dois. Esse euro diminui o astronómico défice das empresas de transporte público. Esse mesmo euro fica em Portugal e não vai direto para a Arábia Saudita, Rússia ou outro produtor de petróleo - quase todos eles cleptodemocracias.