Pulseira permite à PSP salvar "idoso desorientado"

As autoridades foram alertadas por cidadãos e conseguiram entregar o idoso à instituição onde vive passado pouco tempo por causa da pulseira "Estou Aqui Adultos".

O Comando Metropolitano de Lisboa da PSP identificou esta sexta-feira um idoso com demência perdido graças à pulseira "Estou Aqui Adultos" (EAA), uma forma de saber rapidamente a identidade de pessoas com demência e o local onde vivem.

As autoridades de Telheiras foram alertadas por cidadãos que um idoso se encontrava a andar de um lado para outro com um ar desorientado junto ao Pavilhão João Rocha, no Lumiar, Lisboa. Quando a patrulha da área chegou ao local conseguiu identificar o idoso e encaminhá-lo para a instituição onde vive.

"Depois de localizado o cidadão e atendendo a que este não possuía qualquer identificação com o mesmo, os Polícias aperceberam-se que aquele era portador de uma pulseira "EAA" o que motivou o contacto com Número Europeu de Emergência (112) a fim de questionar o responsável pelo registo e possibilitou o transporte e a entrega do mesmo junto da instituição que o acolhe atualmente", pode ler-se no comunicado da PSP.

O projeto "Estou Aqui Adultos" existe desde 2016 e pretende "garantir segurança de todos os utilizadores na via pública, e promover o reencontro célere com o familiar ou conhecido previamente indicado". Desde então foram identificados 35 cidadãos que se encontravam perdidos ou desorientados.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Legalização do lobbying

No dia 7 de junho foi aprovada, na Assembleia da República, a legalização do lobbying. Esta regulamentação possibilitará a participação dos cidadãos e das empresas nos processos de formação das decisões públicas, algo fundamental num Estado de direito democrático. Além dos efeitos práticos que terá o controlo desta atividade, a aprovação desta lei traz uma mensagem muito importante para a sociedade: a de que também a classe política está empenhada em aumentar a transparência e em restaurar a confiança dos cidadãos no poder político.