PSP detém homem suspeito de ter agredido ex-mulher à facada em Faro

O homem de 58 anos ficou em prisão preventiva por ter apunhalado cinco vezes a ex-mulher

A PSP deteve na terça-feira, em Faro, um homem suspeito de ter agredido uma ex-mulher à facada, na quinta-feira passada, na capital de distrito, anunciou a força de segurança.

O detido, com 58 anos, foi já ouvido em primeiro interrogatório judicial e foi-lhe aplicada a prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa, frisou o Comando Distrital de Faro da PSP num comunicado.

A mesma fonte referiu que o crime ocorreu cerca das 13:00 de quinta-feira da semana passada, quando o suspeito "desferiu cinco facadas na zona lombar da vítima, quando esta descia as escadas do prédio de habitação" onde morava.

Os gritos e pedidos de socorro da mulher foram ouvidos por um transeunte e o agressor, ao dar-se conta da sua presença, fugiu do local, precisou a PSP, frisando que essa pessoa ainda "auxiliou ainda a vítima, num primeiro momento, e ativou telefonicamente os meios de socorro e de polícia".

Apesar do dispositivo policial colocado no terreno, as autoridades não conseguiram intercetar logo o autor do crime, que acabou por ser detido na terça-feira, "na sequência de uma investigação relâmpago desenvolvida pela Esquadra de Investigação Criminal" da PSP de Faro, destacou o Comando Distrital de Faro.

A PSP sublinhou ainda a "pertinência da participação da comunidade na partilha e comunicação de situações criminais" para permitir um combate mais eficaz do crime e a detenção dos autores.

A polícia anunciou também hoje, no distrito de Faro, a detenção de um jovem de 20 anos por suspeita de tráfico de droga, depois de ter sido encontradas no seu domicílio 94 doses de haxixe, cerca de 50 euros e material utilizado para o acondicionamento e comercialização do estupefaciente.

Ler mais

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.