PSP apreende cerca de 100 mil doses de heroína e cocaína em Lisboa e Faro

Sete pessoas foram detidas

A Polícia de Segurança Pública (PSP) anunciou esta segunda-feira a detenção de sete pessoas por suspeitas de tráfico de droga, em Lisboa e Faro, numa operação em que apreendeu cerca de 100 mil doses de heroína e cocaína.

Os sete detidos ficaram em prisão preventiva

Em comunicado, o Comando Metropolitano de Lisboa (Cometlis) da PSP refere que foram detidos cinco homens e duas mulheres, entre os 25 e 49 anos, que se dedicavam "à venda de produto estupefaciente", nomeadamente heroína e cocaína, "abastecendo a área metropolitana de Lisboa e a região sul do país".

A investigação decorria "há cerca de dois anos" e alguns dos suspeitos já têm "antecedentes criminais pela prática do mesmo crime"

Os sete detidos foram presentes a primeiro interrogatório no Tribunal Judicial da Comarca de Lisboa e ficaram em prisão preventiva, a medida de coação mais gravosa.

Segundo a PSP, a investigação decorria "há cerca de dois anos" e alguns dos suspeitos já têm "antecedentes criminais pela prática do mesmo crime".

Além de 61.290 doses de heroína, a polícia também apreendeu 37.200 doses de cocaína, 6.240 doses de 'ecstasy', 1.707,75 gramas de um "produto indeterminado", mais de 13 mil euros em dinheiro, balanças de precisão e outro material alegadamente utilizado na adulteração, preparação e acondicionamento de produto estupefaciente.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Saúde

Empresa de anestesista recebeu meio milhão de euros num ano

Há empresas (muitas vezes unipessoais) onde os anestesistas recebem o dobro do oferecido no Serviço Nacional de Saúde para prestarem serviços em hospitais públicos carenciados. Aquilo que a lei prevê como exceção funciona como regra em muitas unidades hospitalares. Ministério diz que médicos tarefeiros são recursos de "última instância" para "garantir a prestação de cuidados de saúde com qualidade a todos os portugueses".