"Pré-aviso de greve mantém-se". Motoristas apelam ao diálogo

"Com ou sem greve, queremos isto resolvido", diz Francisco São Bento, que substitui Pardal Henriques como porta-voz do Sindicato dos Motoristas de Matérias Perigosas.

"Continuamos a aguardar serenamente o contacto da Antram. Se não houver contacto, teremos a nossa greve a começar a dia 7 [de setembro] e a acabar a dia 22" disse o presidente do Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP), Francisco São Bento, que assume agora o papel de porta-voz dos motoristas após Pardal Henriques ter anunciado a sua candidatura como cabeça de lista do PDR às eleições legislativas de outubro. "O pré-aviso de greve mantém-se", reforçou São Bento, ao final da manhã desta quinta-feira.

"Com ou sem greve, queremos isto resolvido", diz São Bento, que apela ao diálogo, mas sem admitir que basta patrões e sindicato sentarem-se à mesa de negociações para desconvocar a greve ao trabalho extraordinário.

"O pré-aviso está em cima da mesa, aguardamos força de vontade e diligências por parte da Antram", disse, adiantando que será pelas via do diálogo que se poderá chegar a um entendimento.

"Temos de chegar ao diálogo. Os pressupostos anunciados ontem mantêm-se, os nossos esforços apontam para o diálogo, ainda não vi grande esforço por parte da Antram para chegar lá", diz.

Francisco São Bento disse ainda que o sindicato continua a contar com o apoio de Pardal Henriques, "Continuamos a contar com esse apoio como assessor jurídico e [Pardal Henriques] irá manter-se nessa posição", explicou, garantindo que a candidatura do até agora porta-voz do SNMMP "não fragiliza o sindicato, até é bom para a classe trabalhadora ter uma voz ativa que os defenda", justificou.

Na próxima segunda-feira, o sindicato dos motoristas de matérias perigosas e os patrões reúnem-se para discutir os serviços mínimos na greve ao trabalho extraordinário, uma situação que São Bento quer esclarecer.

"Estamos reticentes [em relação aos serviços mínimos]. Os trabalhadores irão cumprir o que está decretado na lei: vão cumprir o horário normal de trabalho", disse o presidente e porta-voz do sindicato, deixando no ar que uma vez que a greve será ao trabalho extraordinário, não vê justificação para que sejam decretados serviços mínimos.

A reunião entre o Sindicato Nacional dos Motoristas de Matérias Perigosas (SNMMP) e a Associação Nacional de Transportadores Públicos Rodoviários de Mercadorias (Antram) vai decorrer pelas 15:00 na Direção-Geral do Emprego e das Relações de Trabalho (DGERT), confirmou a mesma fonte. A notícia foi avançada esta quinta-feira pelo jornal 'online' Eco.

O SNMMP anunciou na quarta-feira ter entregado um novo pré-aviso de greve para o período compreendido entre os dias 07 e 22 de setembro , mas desta vez só aos fins de semana e trabalho extraordinário.

Pardal Henriques anunciou ontem que aceitou o convite para encabeçar a lista do PDR pelo círculo de Lisboa às eleições legislativas de outubro, deixando de ser porta-voz do SNMMP para "não misturar o que poderia ser interpretado como campanha eleitoral".

A greve dos motoristas de matérias perigosas, que levou o Governo a adotar medidas excecionais para assegurar o abastecimento de combustível, terminou no domingo, ao fim de sete dias de protesto, depois de o SNMMP, que se mantinha isolado na paralisação desde quinta-feira à noite, a ter desconvocado.

O Sindicato Independente dos Motoristas de Mercadorias desvinculou-se da greve ao quarto dia, na quinta-feira à noite, e vai regressar às negociações com o patronato em 12 de setembro.