Pena suspensa para polícia que deixou criança fechada num carro

O Tribunal de Matosinhos condenou hoje um polícia a nove meses de prisão, com pena suspensa durante dois anos, por deixar uma menina de três anos sozinha num automóvel na sequência da detenção do condutor, pai da menor.

O agente da PSP foi condenado pelo crime de abuso de poder, decidiu a juíza do processo, que também determinou que o arguido terá de pagar 500 euros ao pai da menina.

"Já tem antecedentes criminais e não são irrelevantes", afirmou a juíza, dirigindo-se ao polícia condenado.

Um outro polícia, acusado pelo mesmo crime, acabou absolvido.

O automobilista, que também foi levado a tribunal, acusado pelo crime de resistência e coação sobre funcionário, foi igualmente ilibado.

O caso aconteceu na tarde de 15 de outubro, em Custóias, concelho de Matosinhos, durante a feira local.

Segundo a acusação, o pai da menina, que estava no carro à espera que a mulher regressasse da feira, foi multado por estacionar em segunda fila e protestou.

Foi detido e impedido de levar consigo a filha, que ficou sozinha meia hora, fechada no carro.

Nas alegações finais, em 26 de novembro, o Ministério Público considerou ter ficado provado o crime de abuso de poder "com grande ilicitude", já que estava em causa a segurança de uma menor.

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.