PAN questiona governo sobre alegadas fraudes na reconstrução de Pedrógão

Numa interpelação escrita ao Ministério da Administração Interna, o PAN pede respostas do governo sobre conhecimento de alegadas fraudes na recuperação de casas atingidas pelo incêndio de Pedrógão Grande em 2017

O PAN questionou esta quinta-feira o governo sobre alegadas fraudes na recuperação de casas atingidas pelo incêndio que eclodiu em Pedrógão Grande em 2017.

Numa interpelação escrita ao Ministério da Administração Interna (MAI), o PAN pede "respostas do governo sobre o conhecimento desta situação".

O partido pretende igualmente saber quais as medidas do executivo "relativamente a uma matéria que compromete gravemente a confiança dos portugueses nas instituições".

Em comunicado, o PAN recorda que o fogo que deflagrou em Pedrógão Grande, distrito de Leiria, em 17 de junho de 2017, em que morreram 66 pessoas e mais de 200 ficaram feridas, "afetou o país a vários níveis".

"O espírito de solidariedade e de entreajuda dos cidadãos portugueses merece seriedade no apuramento rigoroso das circunstâncias em que possam ter ocorrido estas alegadas fraudes", defende.

O PAN salienta que a TVI divulgou este mês uma reportagem com "testemunhos na primeira pessoa que garantem ter recebido indicações para adulterar os processos de candidatura, forjando moradas de residência com a conivência dos poderes públicos locais", tal como já tinha sido publicado em julho pela revista "Visão".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

Compreender Marques Mendes

Em Portugal, há recorrentemente espaço televisivo para políticos no activo comentarem notícias generalistas, uma especificidade no mundo desenvolvido. Trata-se de uma original mistura entre comentário político e espaço noticioso. Foquemos o caso mais saliente dos dias que correm para tentar perceber a razão dessa peculiaridade nacional. A conclusão é que ela não decorre da ignorância das audiências, da falta de especialistas sobre os temas comentados, ou da inexistência de jornalistas capazes. A principal razão é que este tipo de comentário serve acima de tudo uma forma de fazer política.