Padre diz que procissão estava a chegar à igreja quando ocorreu acidente mortal

Viatura descontrolada fez dois mortos numa procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima, junto à igreja das Quatro Ribeiras, na ilha Terceira, Açores. Condutor disse ter ficado encadeado pelo sol

"Vínhamos a chegar à igreja quando, de forma inesperada, aparece uma carrinha vermelha que bate num grupo de pessoas que ia a acompanhar o andor de Nossa Senhora de Fátima. Naquele embate tão forte, duas senhoras morreram imediatamente", informou o padre, citado pela Lusa.

O padre Carlos Cabral explicou que um homem que ia ao seu lado na procissão das velas, formada por meia centena de pessoas, acabou por ser atingido e sofrer ferimentos.

"Um senhor ia ao meu lado e foi apanhado pelo choque brutal da carrinha e caiu. Ficou ferido, mas foi uma coisa ligeira.Eu fiquei ileso porque vinha mais junto ao passeio", referiu, acrescentando que viu o condutor com as mãos na cabeça após o acidente.

"O condutor diz que ficou sem ver, por causa do sol que lhe bateu no rosto, diz que ficou encadeado. E depois aconteceu aquilo. Não sei até que ponto é verdade ou é mentira. Eu não fui apanhado pelo carro por sorte. Ele devia vir a mais de 70 quilómetros por hora", explicou Carlos Cabral à Rádio Renascença.

A procissão desta terça-feira à noite estava prevista para decorrer a 13 de maio, mas acabou por ser adiada para o dia seguinte.

"Todos os anos, a 13 de maio, a paróquia das Quatro Ribeiras, na Praia da Vitória, reúne-se nesse dia, pelas 20:30, para fazer a sua procissão em honra de Nossa Senhora de Fátima. A procissão era para ter sido dia 13, mas como tinha serviço religioso numa outra paróquia, a procissão foi adiada", esclareceu o sacerdote.

O atropelamento provocou, além das duas vítimas mortais, duas mulheres de 68 e 84 anos, 13 feridos, informou o Serviço Regional de Proteção Civil e Bombeiros dos Açores.

As vítimas mortais têm entre 16 e 84 anos. Além de nove feridos encaminhados para o Hospital de Santo Espírito da Ilha Terceira, em Angra do Heroísmo, quatro deram entrada no Centro de Saúde da Praia da Vitória.

Entre os feridos contam-se oito do sexo feminino e cinco do sexo masculino, a maior parte dos quais com mais de 40 anos.

Numa conferência de imprensa, o secretário regional da Saúde dos Açores, Rui Luís, que tutela a Proteção Civil, disse que entre os feridos existiam quatro graves, mas apenas uma mulher de 60 anos "está em situação mais delicada".

"Foi um acidente multivítimas, com o despiste de uma viatura durante uma procissão, que provocou um atropelamento múltiplo", adiantou.

O acidente ocorreu às 20:29 locais (mais uma hora em Lisboa) de terça-feira.

Ler mais

Exclusivos