Objeto explosivo obrigou a evacuar piscinas do Lido do Funchal

Comandante da capitania diz que objeto pode ser um very light de submarino. Tem inscrições militares e foi retirado

A descoberta de um objeto com inscrições militares levou esta quarta-feira à evacuação do complexo de piscinas do Lido, na Madeira, mas já foi retirado, informou a PSP e a Polícia Marítima.

De acordo com uma fonte dos Complexos Balneários e Passeio Público, "foi encontrado um objeto de metal com aspeto e inscrições militares por baixo da plataforma [balnear], que se deduz que possa ser um explosivo".

O comandante da Capitania do Porto do Funchal, Paulo Silva, disse, entretanto, à Lusa que o objeto poderá ser um "very light" de um submarino que tenha sido disparado nalgum exercício e que agora tenha dado à tona naquele local.

"Não é perigoso desde que não seja tocado o seu interior, pois contém uma substância que em contacto com a pele pode desencadear reações", explicou.

O objeto - de 30 centímetros de comprimento e de oito de diâmetro - tem inscrito "se for encontrado avisar a polícia ou forças militares" e foi encontrado por um agente policial que estava a nadar nas imediações da plataforma de lazer marítima.

A área do complexo e as suas imediações foram isoladas por um cordão policial, tendo-se deslocado ao local uma brigada de Inativação de Explosivos e Segurança em Subsolo". O alerta foi dado pelas 19:00 horas e o objeto já foi retirado do local.

O Complexo Balnear do Lido é um dos principais locais de acesso e diversão marítima da cidade do Funchal, sob jurisdição da respetiva Câmara Municipal.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.