Encerrada ligação fluvial entre Trafaria, Porto Brandão e Belém

A ligação fluvial entre a Trafaria, Porto Brandão e Belém, no rio Tejo, encontra-se encerrada devido ao mau tempo e à forte agitação marítima.

"Esta é a ligação [entre as duas margens do Tejo] mais próxima do mar" e "quer pelas condições meteorológicas quer por ser feita por navios cuja manobrabilidade é mais complicada, encontra-se encerrada", explicou Margarida Perdigão, responsável da Transtejo Soflusa.

Quanto às restantes ligações fluviais entre as duas margens do Tejo, mantêm-se operacionais, mas a empresa assegura estar atenta, a acompanhar o evoluir da situação, e diz que tomará as medidas necessárias para garantir a segurança dos passageiros.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) colocou hoje 13 distritos sob aviso vermelho, o mais grave, por previsão de vento forte, e alguns também por agitação marítima, em consequência da passagem pelo território continental do furacão Leslie.

Setúbal, Lisboa, Leiria, Coimbra, Aveiro, Porto, Braga, Viana do Castelo, Vila Real, Castelo Branco, Viseu, Guarda e Santarém são os distritos abrangidos pelo aviso.

O furacão Leslie deverá atingir o território continental como depressão pós-tropical, mas com ventos com "intensidades equivalentes a uma tempestade tropical", com rajadas acima dos 130 quilómetros/hora que podem chegar a máximos históricos de 180/190 quilómetros/hora, segundo o meteorologista do IPMA Nuno Moreira.

De acordo com a Proteção Civil, o período crítico deverá acontecer entre as 23:00 de sábado e as 04:00 de domingo.

Os últimos dados da Proteção Civil indicam que o furacão Leslie perdeu intensidade, mas ganhou velocidade e mudou de trajetória, havendo a previsão de que passe na faixa entre Setúbal e Porto.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Líderes

A União Europeia e a crise dos três M. May, Macron e Merkel

Já lhe chamam a crise dos três M. May, Macron e Merkel, líderes das três grandes potências da UE, estão em apuros. E dos grandes. Numa altura em que, a poucos meses das eleições para o Parlamento Europeu, florescem populismos e nacionalismos de toda a espécie, pela Europa e não só, a primeira-ministra do Reino Unido, o presidente de França e a chanceler da Alemanha enfrentam crises internas que enfraquecem a sua liderança e, por arrastamento, o processo de integração da UE.