Madrid é o destino preferido dos universitários portugueses

Proximidade geográfica, língua, custo de vida e riqueza cultural explicam a preferência pelas cidades espanholas

Madrid é a cidade preferida pelos jovens estudantes portugueses que decidem ir estudar para fora do país. Segue-se Barcelona, Milão, Berlim e Roma. Quem o diz é a Uniplaces, plataforma online de alojamento para estudantes universitários, que divulgou esta terça-feira o top cinco das cidades europeias preferidas pelos jovens portugueses para estudar.

Em comunicado, a Uniplaces adianta que Madrid, cidade onde a renda custa em média 461 euros, surge em primeiro lugar na lista, com 40% dos estudantes que vão para fora, o que, segundo a mesma fonte, estará relacionado com a proximidade geográfica.

Já Barcelona, é a segunda cidade eleita pelos jovens portugueses (13%) e apresenta um valor médio mensal para alojamento de 445 euros.

Inês Amaral, marketing manager da Uniplaces em Portugal, diz que "as cidades espanholas de Madrid e Barcelona são naturalmente as mais requisitadas, não apenas pela proximidade geográfica, mas também pela língua, pelo custo de vida e a riqueza cultural existente".

Em terceiro lugar no top das cidades europeias surge Milão. "A segunda maior cidade italiana foi o destino de 13% dos portugueses que encontraram alojamento fora do país através da Uniplaces, no último ano". Aí, o arrendamento custa, em média, 600 euros.

No mesmo país, Roma também atrai bastantes portugueses, surgindo em quinto lugar (5%), com uma média mensal de alojamento de 530 euros.

Resta apenas o quarto lugar (9%), que é ocupado Berlim, a capital alemã, onde as rendas custam, em média, 479 euros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Tempo de fugir de casa para regressar à terra

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.