Jovem de 20 anos morre atropelado em Mora. Condutor fugiu

Um jovem de 20 anos morreu esta madrugada de sábado vítima de atropelamento com fuga numa avenida da vila alentejana de Mora, no distrito de Évora, disseram fontes dos bombeiros e da GNR à agência Lusa.

O atropelamento mortal ocorreu na avenida do Fluviário e o alerta às autoridades foi dado às 05:37, precisou fonte do Comando Distrital de Operações de Socorro (CDOS) de Évora.

Segundo fonte do Comando Territorial de Évora da GNR, trata-se de um atropelamento com fuga e, por isso e para já, desconhecem-se as circunstâncias do acidente e não se sabe quem atropelou o jovem e com que veículo.

O corpo da vítima foi transportado para o Gabinete Médico-Legal e Forense do Alentejo Central, situado no hospital de Évora, e o caso está a ser investigado pelo Núcleo de Investigação Criminal de Acidentes de Viação da GNR.

As operações de socorro envolveram operacionais e viaturas dos Bombeiros Voluntários de Mora e da GNR, a Ambulância de Suporte Imediato de Vida de Ponte de Sor e a Viatura Médica de Emergência e Reanimação de Évora, indicou a fonte do CDOS.

Exclusivos

Premium

Leonídio Paulo Ferreira

Nuclear: quem tem, quem deixou de ter e quem quer

Guerrilha comunista na Grécia, bloqueio soviético de Berlim Ocidental ou Guerra da Coreia são alguns dos acontecimentos possíveis para datar o início da Guerra Fria, que alguns até fazem remontar à partilha da Europa em esferas de influência por Churchill e Estaline ainda o nazismo não tinha sido derrotado. Mas talvez 29 de agosto de 1949, faz agora 70 anos, seja a melhor opção, afinal nesse dia a União Soviética fez explodir a sua primeira bomba atómica e o monopólio da arma pelos Estados Unidos desapareceu. Sim, foi o teste em Semipalatinsk que estabeleceu o tal equilíbrio do terror, primeiro atómico e depois nuclear, que obrigou as duas superpotências a desistirem de uma Guerra Quente.