Infarmed suspende venda de lotes de medicamentos para a hipertensão

Os medicamentos em causa são o Decorsan Odis e o Valsartan + Hidroclorotiazida Sandoz

O Infarmed determinou a suspensão de vários lotes de medicamentos com a substância ativa valsartan, que são usados para o tratamento da hipertensão. Os doentes que os tenham devem consultar o médico antes de interromper o tratamento.

A decisão de suspender os medicamentos com aquela substância ativa decorre de uma medida da Agência Europeia do Medicamento (EMA) e das autoridades congéneres dos Estados membros, depois de ser detetada uma impureza na substância ativa valsartan, produzida pelo fabricante chinês Zhejiang Huahai Pharmaceuticals

Este medicamentos são usados para o tratamento da tensão arterial elevada.

A impureza detetada é o N-Nitrosodimethylamine (NDMA), um químico orgânico e que pode ser tóxico para o fígado e outros órgãos.

É "determinada a suspensão imediata da comercialização dos lotes de medicamentos com a substância ativa valsartan", ordenou o Infarmed esta quarta-feira.

"As entidades que possuam embalagens pertencentes a estes lotes em stock não as podem vender, dispensar ou administrar, devendo proceder à sua devolução".

"Os doentes que disponham de embalagens pertencentes a estes lotes devem contactar o médico para as poderem substituir por uma embalagem de outro lote ou um medicamento alternativo".

Os medicamentos em causa são o Decorsan Odis e o Valsartan + Hidroclorotiazida Sandoz

Ler mais

Exclusivos