Segurança Social disponibiliza linhas de apoio às populações afetadas

São quatro números que podem ser utilizados por quem foi afetado pelos fogos em Monchique, Portimão, Silves e Odemira

A Segurança Social disponibiliza, a partir desta terça-feira, quatro linhas telefónicas específicas para apoiar as populações afetadas pelo incêndio de Monchique.

"Na sequência do incêndio que deflagrou em Monchique, no passado dia 03 de agosto, e do acompanhamento social prestado às populações afetadas, a Segurança Social disponibiliza a partir de hoje linhas telefónicas específicas de apoio, para informação genérica e encaminhamento/agendamento de atendimento", afirma o instituto em comunicado.

Para os moradores residentes no concelho de Monchique está disponível o número 300 518 518 e para os de Odemira o número 300 512 950.

Quem residir no concelho de Portimão tem à disposição a linha telefónica 300 515 290, enquanto para os moradores no concelho de Silves está disponível o número 300 516 050.

Este serviço telefónico está disponível nos dias úteis, entre as entre as 09:00 e as 17:00, informa o Instituto da Segurança Social (ISS).

O incêndio rural de Monchique (distrito de Faro, Algarve), combatido por mais de mil operacionais e considerado dominado na sexta-feira (dia 10) de manhã, atingiu também o concelho vizinho de Silves, depois de ter afetado, com menor impacto, os municípios de Portimão (no mesmo distrito) e de Odemira (distrito de Beja).

Quarenta e uma pessoas ficaram feridas, uma das quais com gravidade (uma idosa que se mantém internada em Lisboa).

Segundo o município de Monchique, arderam cerca de 16.700 hectares no concelho.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.