Dois fogos em Castelo Branco já mobilizam 181 bombeiros e nove meios aéreos

Incêndios deflagraram ao início da tarde em Palvarinho e em Cafede, em Castelo Branco

Um incêndio deflagrou esta quinta-feira junto à localidade de Palvarinho, em Castelo Branco, e estava às 16:30 a ser combatido por uma centena de operacionais e seis meios aéreos, informa a Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC).

O alerta para o incêndio, que lavra numa zona de mato, deu-se às 14:58.

Segundo o Comando Distrital de Operações e Socorro (CDOS) de Castelo Branco, poderão ser necessários mais meios.

Envolvidos no combate às chamas estão 181 operacionais, apoiados por 55 viaturas e seis meios aéreos.

Já em Cafede, também em Castelo Branco, deflagrou outro incêndio, esta quinta-feira, numa zona de mato.

O alerta foi dado às 15:24 e, às 16:30, estavam no local a combater as chamas 60 operacionais, apoiados por 12 viaturas e três meios aéreos.

Às 18:40h, de acordo com a página da Proteção Civil, 67 operacionais, apoiados por um meio aéreo e 22 viaturas, estavam a combater um incêndio na freguesia de Pousa, em Barcelos, distrito de Braga, cujo alerta foi dado às 16:35.

Em Monchique, distrito de Faro, estão mobilizados 158 bombeiros e 54 meios aéreos. O incêndio deflagrou na Portela das Eiras, tendo sido dado o alerta às 16:47.

Noticia atualizada às 18:40h.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.