Cinco concelhos de Faro, Santarém e Leiria em risco máximo de incêndio

O IPMA colocou vários concelhos dos 18 distritos de Portugal continental em risco muito elevado e elevado de incêndio

Cinco concelhos dos distritos de Faro, Santarém e Leiria apresentam esta quarta-feira um risco máximo de incêndio, segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

Em risco máximo de incêndio estão os concelhos de Tavira, São Brás de Alportel e Alcoutim (Faro), Vila Nova da Barquinha (Santarém) e Alvaiázere (Leiria).

O IPMA colocou vários concelhos dos 18 distritos de Portugal continental em risco muito elevado e elevado de incêndio.

A ilha do Porto Santo e os concelhos de Machico e Santa Cruz na ilha da Madeira apresentam risco elevado de incêndio.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre o "reduzido" e o "máximo".

O cálculo é feito com base nos valores observados às 13:00 em cada dia relativamente à temperatura do ar, humidade relativa, velocidade do vento e quantidade de precipitação nas últimas 24 horas.

O IPMA prevê para hoje no continente céu pouco nublado ou limpo, apresentando períodos de maior nebulosidade no litoral das regiões Norte e Centro e no litoral sul até meio da manhã, podendo persistir em alguns locais da faixa costeira.

Durante a tarde, está previsto aumento de nebulosidade no interior, com possibilidade de ocorrência de aguaceiros e trovoada no interior Centro e Sul.

A previsão aponta também para vento fraco, soprando moderado de noroeste no litoral oeste e nas terras altas, durante a tarde, e do quadrante leste no Algarve até ao início da tarde.

Está também prevista a possibilidade de ocorrência de neblina ou nevoeiro matinal no litoral Centro e descida da temperatura máxima no litoral Norte e Centro.

As temperaturas mínimas no continente vão variar entre os 14 graus Celsius (em Braga) e os 22 (em Faro) e as máximas entre os 24 graus (em Aveiro) e os 37 (em Santarém).

Para a Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado, apresentando-se geralmente pouco nublado nas vertentes sul, possibilidade de ocorrência de aguaceiros fracos nas vertentes norte e terras altas no final do dia e vento fraco a moderado de nordeste, soprando por vezes forte nas terras altas.

No Funchal as temperaturas vão oscilar 21 e 27 graus.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

João Gobern

Tirar a nódoa

São poucas as "fugas", poucos os desvios à honestidade intelectual que irritem mais do que a apropriação do alheio em conluio com a apresentação do mesmo com outra "assinatura". É vulgarmente referido como plágio e, em muitos casos, serve para disfarçar a preguiça, para fintar a falta de inspiração (ou "bloqueio", se preferirem), para funcionar como via rápida para um destino em que parece não importar o património alheio. No meio jornalístico, tive a sorte de me deparar com poucos casos dessa prática repulsiva - e alguns deles até apresentavam atenuantes profundas. Mas também tive o azar de me cruzar, por alguns meses, tempo ainda assim demasiado, com um diretor que tinha amealhado créditos ao publicar como sua uma tese universitária, revertido para (longo) artigo de jornal. A tese e a história "passaram", o diretor foi ficando. Até hoje, porque muitos desconhecem essa nódoa e outros preferiram olhar para o lado enquanto o promoviam.