Incêndios. Autarquias querem usar fogo de artifício, mas governo diz "não"

A proibição de utilização de todos os artefactos pirotécnicos mantém-se para os sete distritos em alerta vermelho
até à próxima quarta-feira.

Em nota enviada às redações, o Ministério da Administração Interna esclarece as dúvidas das autarquias e os "pedidos de exceção) para a utilização de fogo de artifício e outros artefactos pirotécnicos, nos distritos de de Braga, Bragança, Guarda, Porto, Viana do Castelo, Vila Real e Viseu. "Não haverá qualquer exceção à proibição total da utilização de fogo-de-artifício ou outros artefactos pirotécnicos, independentemente da sua forma de combustão. Enquanto vigorar a Situação de Alerta, as autorizações que possam ter sido emitidas devem ser suspensas."

Eduardo Cabrita manifesta o respeito pelas "tradições do país", mas sublinha que a situação de alerta que se vive no continente, com sete distritos em alerta vermelho, "obriga a um cuidado e a uma atenção acrescida por parte de todos".

Agosto é o mês em que mais festas populares se realizam por todo o país e multiplicam-se pelas aldeias do norte e interior.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.