Autarca de Pedrógão Grande pede apreciação do Ministério Público sobre reportagem da TVI

Em causa está uma reportagem da TVI sobre a reconstrução de casas afetadas pelo incêndio de 2017.

O presidente da Câmara Municipal de Pedrógão Grande, Valdemar Alves, decidiu pedir a intervenção do Ministério Público para serem averiguadas denúncias divulgadas num programa televisivo sobre a reconstrução de casas afetadas pelo incêndio de 2017.

"Face à gravidade das denúncias veiculadas na reportagem transmitida pela estação de televisão TVI em 22 de agosto [quarta-feira], denominada 'Repórter TVI -- Compadrio'" e às "imputações graves e difamatórias" ao presidente e vice-presidente da câmara e a funcionários camarários, Valdemar Alves pretende "submeter à apreciação do Ministério Público todas as denúncias que foram ali tratadas".

O objetivo do autarca é, refere num comunicado que divulgou esta quinta-feira, que seja "averiguada a existência ou não de ilícitos criminais".

De acordo com o comunicado, Valdemar Alves decidiu também "participar criminalmente contra a jornalista [Ana Leal] e todos os responsáveis editoriais daquela estação televisiva, designadamente pelas imputações difamatórias que são feitas a título perentório e parcial, e sem respeito pela presunção de inocência".

Ler mais

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.