Premium 'Hacker' Rui Pinto. As razões para manter o denunciante na cadeia

Para os desembargadores do Tribunal de Relação há provas suficientemente fortes de que o denunciante do Football Leaks cometeu crimes graves, apesar das boas intenções que alega a sua defesa.

A decisão do Tribunal da Relação de Lisboa (TRL) em manter o hacker Rui Pinto em prisão preventiva foi sustentada em "indícios fortes" e "prova recolhida pelas autoridades" considerada "fortemente inculpatória. Por isso, independentemente das boas intenções em denunciar os negócios sujos no mundo do futebol, os juízes desembargadores não tiveram dúvidas de que, de facto, o whistleblower (denunciante), como lhe chamam os seus defensores, entre os quais a ex-eurodeputada Ana Gomes, "houve tentativa de extorsão", um crime que permite esta medida de coação.

Rui Pinto está indiciado pela prática de seis crimes: dois crimes de acesso ilegítimo, dois crimes de violação de segredo, um crime de ofensa à pessoa coletiva e um crime de extorsão de forma tentada. Está detido em Portugal desde 21 de março, depois de extraditado da Hungria, onde foi detido.

Ler mais

Exclusivos

Premium

história

A América foi fundada também por angolanos

Faz hoje, 25 de agosto, exatos 400 anos que desembarcaram na América os primeiros negros. Eram angolanos os primeiros 20 africanos a chegar à América - a Jamestown, colónia inglesa acabada se ser fundada no que viria a ser o estado da Virgínia. O jornal The New York Times tem vindo a publicar uma série de peças jornalísticas, inseridas no Project 1619, dedicadas ao legado da escravatura nos Estados Unidos. Os 20 angolanos de Jamestown vinham num navio negreiro espanhol, a caminho das minas de prata do México; o barco foi apresado por piratas ingleses e levados para a nova Jamestown. O destino dos angolanos acabou por ser igual ao de muitos colonos ingleses: primeiro obrigados a trabalhar como contratados e, ao fim de alguns anos, livres e, por vezes, donos de plantações. Passados sete anos, em 1626, chegaram os primeiros 11 negros a Nova Iorque (então, Nova Amesterdão) - também eram angolanos. O Jornal de Angola publicou ontem um longo dossiê sobre estes acontecimentos que, a partir de uma das maiores tragédias da História moderna, a escravatura, acabaram por juntar o destino de dois países, Angola e Estados Unidos, de dois continentes distantes.